Suno Notícias

Devido à pandemia, Zoom vale mais que Petrobras (PETR4)

Devido a pandemia, Zoom já vale mais que Petrobras (PETR4)

A startup norte-americana, Zoom Video Communications, observou sua cotação na bolsa de valores se elevar intensamente durante a pandemia de coronavírus (Covid-19) e atualmente seu valor superou o de companhias como a Vale (VALE3), Petrobras (PETR3; PETR4). e Itaú (ITUB3; ITUB4).

A demanda pelos serviços da Zoom cresceu devido as medidas de isolamento social adotadas ao redor do mundo para mitigar o contágio de coronavírus. Frente a isso, as ações da companhia acumularam uma alta de 155,36% durante o ano. Hoje a startup vale R$ 279,8 bilhões, ao passo que Petrobras vale R$ 241,8 bilhões, enquanto o valor da Vale fica em R$ 263 bilhões.

É importante ressaltar que a Vale é, atualmente, a companhia mais valiosa listada na Bolsa de Valores brasileira, B3.

Garanta acesso ao Suno One, a central de informações para quem quer aprender a investir. Acesse gratuitamente clicando aqui.

Além disso, a valorização do dólar frente ao real favoreceu o aumento do valor da companhia de serviços de conferência remota, que se valorizou 191,5% nos primeiros cinco meses do ano.

Nessa quarta-feira (20) os papéis da companhia listada na NASDAQ, fecharam cotados em US$ 175,48 (cerca de R$ 999). As ações da Petrobras e da Vale finalizaram essa quarta-feira valendo R$ 19,30 e R$ 52,50 respectivamente.

Ademais, em 2019 a Zoom registrou um faturamento de US$ 622,7 milhões, ou seja um aumento de 88% em comparação com 2018.

Petrobras registra prejuízo de R$ 48,5 bilhões no 1T20

Já a estatal brasileira registrou um prejuízo de R$ 48,523 bilhões no primeiro trimestre de 2020.

A petrolífera brasileira reverteu o resultado registrado no primeiro trimestre de 2019, quando tinha obtido um lucro líquido de R$ 4,03 bilhões. No último trimestre do ano passado o lucro tinha sido de R$ 8,153 bilhões.

Saiba mais: Petrobras (PETR4) pagará R$ 472 mi em acordos com consorciadas

No acumulado do ano passado, a Petrobras tinha registrado o maior lucro da história, em R$ 40,1 bilhões. A última vez que a Petrobras chegou a registrar um resultado negativo tinha sido no terceiro trimestre de 2017, quando tinha registrado uma contração de R$ 5,48 bilhões.