Negócios

Deutsche Bank e Commerzbank iniciam negociações para fusão

0

Os bancos alemães Deutsche Bank e Commerzbank iniciaram as negociações para uma fusão.

De acordo com “agência EFE”, os presidentes da Deutsche Bank e Commerzbank reconheceram manter conversas informais para a criação de um novo banco.  Há uma pressão do governo alemão, maior acionista do Commerzbank, para que seja criado um banco de crédito que auxiliem as empresas alemãs.

Saiba mais: Autoridades alemães analisam fusão entre Deutsche Bank e o Commerzbank

Segundo o jornal alemão “Welt em Sonntag”, o governo deseja que uma decisão seja tomada antes das eleições parlamentares europeias em maio. Dessa forma, se evitaria que uma mudança de poder paralisasse as negociações entre os bancos.

Os defensores da fusão argumentam que este pode ser o último momento propicio para fortalecer o setor bancário alemão. Além disso, há um temor do banco ser vendido a um grupo estrangeiro.

Com a fusão, seria possível criar um grande banco comercial privado na Alemanha. O balanço chegaria a dois bilhões de euros. Além disso, o banco teria 140 mil funcionário e depósitos de poupanças de 840 milhões de euros. Dessa forma, a instituição financeira se tornaria o segundo maior banco comercial privado da zona do euro depois do francês BNP Paribas.

Por outro lado, sindicatos são contra uma possível união. Eles argumentam que isso poderia gerar perdas de emprego em massa. Além disso, há outros que acreditam que a fusão dos bancos poderia elevar os preços onde os serviços bancários são de baixo custo ou gratuitos.

Saiba mais: Sede central do Deutsche Bank é alvo de operação policial

O Deustche Bank é maior instituição credora da Alemanha e tem sido afetado por escândalos de lavagem de dinheiro e crises financeiras. Os papéis do banco caíram 73% nos últimos cinco anos. Já o Commerzbank possui 15% de participação do governo alemão após o mesmo resgatar a instituição durante uma crise financeira.

Compartilhe a sua opinião

Renan Dantas
Escreve sobre política e mercado financeiro para o portal Suno Notícias. Antes, atuou na assessoria de comunicação do Ministério Público do Trabalho e na Rádio Mackenzie, onde apresentava e produzia um programa sobre artistas da música brasileira. É estudante na Universidade Presbiteriana Mackenzie.