Cyrela fixa preço por ação de IPO da Cury em R$ 9,35

Cyrela fixa preço por ação de IPO da Cury em R$ 9,35
A Cyrela (CYRE3) registrou um lucro líquido de R$ 68 milhões no segundo trimestre deste ano.

A Cyrela Brazil Realty S.A. Empreendimentos e Participações (CYRE3) comunicou, nesta sexta-feira (18), no âmbito da oferta pública de distribuição primária e secundária de ações ordinárias de emissão da Cury Construtora e Incorporadora S.A., que o Conselho de Administração da sua subsidiária aprovou a fixação do preço por ação no valor de R$ 9,35.

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! cadastro feitocom sucesso.

lead suno background

A reunião para deliberação do preço por ação foi realizada na última quinta-feira (17). O preço por ação para a oferta pública de distribuição primária e secundária de ações ordinárias de emissão da Cury Construtora e Incorporadora foi fixado com base no resultado do procedimento de coleta de intenções de investimento (Bookbuilding).

A Cyrela também informou que aprovou o respectivo aumento do capital social da Cury no valor de R$ 169.999.998,30, através da emissão de 18.181.818 de novas ações de emissão da companhia. “Ainda, no âmbito da oferta, será realizada a distribuição secundária de ações ordinárias de emissão da Cury e de titularidade de seus acionistas controladores, sem alteração de controle”, destacou a companhia em comunicado ao mercado.

Conheça o Suno One, a central gratuita de informações da Suno para quem quer aprender a investir. Acesse clicando aqui.

No dia 9 de setembro, a Cury Construtora e Incorporadora divulgou a faixa indicativa de preços para sua oferta pública inicial de ações entre R$ 11,00 e R$ 14,30. Considerando a mediana desse intervalo, de R$ 12,65, e a quantidade de ações da oferta base, de 90.909.091, o processo de abertura de capital na bolsa poderia levantar um montante de R$ 1,150 bilhão. Entretanto, com o preço fixado abaixo do valor base, divulgado anteriormente na faixa indicativa, a empresa deve levantar um valor de R$ 850 milhões em sua oferta.

As ações da construtora serão negociadas no segmento de alta governança da B3, o Novo Mercado, sob o ticker “CURY3”. Os principais acionistas vendedores da operação são a Cyrela Brazil Realty, que detém uma participação de 48,25% e pode diminuí-la para até 27,96%, na caso de venda dos lotes suplementar e adicional; Fábio Elias Cury, que possui uma fatia de 34,74% e pode reduzi-la para 15,29%; e a Cury Empreendimentos Imobiliários, que tem uma posição de 13,51% e pode cair a 12,67%.

Juliano Passaro

Compartilhe sua opinião