Cury (CURY3): tem alta em seu primeiro dia de negociação na B3

Cury (CURY3): tem alta em seu primeiro dia de negociação na B3
Cury (CURY3): tem alta na B3 em seu primeiro dia de negociação

As ações da construtora Cury (CURY3) tiveram sua estreia nesta segunda-feira (21) em uma alta de 1,81% cotada a R$ 9,52, por volta das 15h30 em seu primeiro dia de negociação na B3.

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! cadastro feitocom sucesso.

lead suno background

A Cury precificou suas ações a R$ 9,35 na última sexta-feira (18), ao passo que o valor ficou abaixo da faixa indicativa, que foi estimada entre R$ 11 a R$ 14,30.

A decisão foi aprovada pelo conselho de administração da construtora na última quinta-feira (17), levando em consideração o aumento de capital da empresa na quantia de R$ 169.999.998,30, através da emissão de 18.181.818 de novas ações.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

A Cury irá realizar a distribuição secundária de ações ordinárias de emissão e de titularidade de seus acionistas controladores.

Cury define faixa indicativa de preço para IPO e pode levantar R$ 1,15 bi

A Cury Construtora e Incorporadora divulgou no dia 9 de setembro a faixa indicativa de preços para sua oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) entre R$ 11,00 e R$ 14,30.

O processo será coordenado pelas instituições financeiras BTG Pactual (BPAC11); Itaú BBA, Bank of America e Caixa Econômica Federal. A oferta será primária (18.181.818 ações), quando há a emissão de novas ações e os recursos captados vão para o caixa da empresa e secundária (72.727.273 papéis), que consiste na venda de parte das fatias detidas por acionistas.

Os principais acionistas vendedores da operação são a Cyrela Brazil Realty (CYRE3), que detém uma participação de 48,25% e pode diminuí-la para até 27,96%, na caso de venda dos lotes suplementar e adicional; Fábio Elias Cury, que possui uma fatia de 34,74% e pode reduzi-la para 15,29%; e a Cury Empreendimentos Imobiliários, que tem uma posição de 13,51% e pode cair a 12,67%.

Construtora registra lucro líquido de R$ 56,428 mi no 2S20

No primeiro semestre deste ano, a empresa reportou um lucro líquido de R$ 56,428 milhões, equivalente a uma queda de 42% em relação ao mesmo período do ano passado. Na mesma comparação, a construtora apresentou uma receita líquida de R$ 473,525 milhões, com um aumento de 3,8%.

Saiba Mais: Cury define faixa indicativa de preço para IPO e pode levantar R$ 1,15 bi

A Cury foi fundada em 2007, como um resultado da joint venture entre a Cury Empreendimentos e a Cyrela. As operações da empresa estão concentradas na incorporação de empreendimentos voltados à população de baixa renda, com foco nas regiões de São Paulo e do Rio de Janeiro.

Rafaela La Regina

Compartilhe sua opinião