Negócios

Foco no crédito e Ásia justificam super aplicativo para Banco Inter

0

Na lista das estratégias de crescimento do Banco Inter (BIDI4) uma das principais vertentes é fortalecer a posição como o principal player em crédito imobiliário de mercado do Brasil.

Para isso, contudo, o Banco Inter necessita atrair ainda mais clientes à plataforma digital, apesar do recente crescimento. É exatamente por isso que a instituição financeira anunciou que irá lançar um super aplicativo, que engloba entregas de alimentos e serviços.

Nessa nova parte, o novo app deverá lembrar a atuação do Rappi, que oferece entrega de diversos produtos, comercializados por lojas físicas, por meio da plataforma digital, ou do Uber, com transporte.

Com a nova estratégia, o plano do banco digital é se tornar um player que agregue diversos serviços e, dessa forma, conseguir desenvolver mais linhas de créditos com os novos clientes.

Crédito é importante para Banco Inter

Apesar de existir desde 1994, foi com a plataforma digital, lançada vinte anos depois, que o Banco Inter se tornou uma dos queridinhos do mercado.

Com 243 milhões de correntistas, de acordo com último balanço publicado, a instituição financeira ainda tem participação tímida no mercado de crédito.

Segundo o balanço do último trimestre, “a penetração atual de mercado do Inter é inferior a 1%” em mercados como o de empréstimos imobiliários, crédito empresas, crédito consignado e seguros, por exemplo.

Confira Também: Banco Inter prevê redução da taxa Selic para 4,75% em 2019

Ao todo, o Inter possui R$ 3,9 bilhões em sua carteira de crédito, sendo 57% em crédito imobiliário e 22% do montante total em consignado -de longe as maiores fatias do mercado.

“Isso é muito importante para os resultados. 80% da receita total (margem de intermediação + serviços) vem do crédito”, disse Rodrigo Wainberg, analista da SUNO Research.

O custo de capital do banco caiu cerca de 30 pontos percentuais nos últimos três anos, chegando a 72% do CDI graças aos 243 milhões de clientes alcançados, o que dá mais segurança à captação.

É exatamente por isso que o Inter busca captar mais clientes com o novo aplicativo.

Com um número maior de correntistas, o banco consegue captar dinheiro mais barato no mercado, ganhando musculatura (e taxas menores) para competir com os bancões no mercado de crédito.

Ásia e SoftBank também explicam super aplicativo

O Banco Inter também acredita que cada vez mais os brasileiros desejam diversas funcionalidades em apenas um aplicativo. Além de entregas de alimentos, o aplicativo fornecerá a opção de reservar ingressos de cinemas e hotéis.

O novo modelo de negócio se assemelha com os aplicativos que proliferaram na Ásia, alguns financiados pelo Softbank -que também detém participação na instituição brasileira.

O gigante investidor japonês possui uma fatia de 14,94% do capital social do Banco Inter.

Aplicativos como o WeChat, por exemplo, que começou apenas como uma plataforma de troca de mensagens entre usuários na China, por exemplo, hoje já é um dos principais players financeiros do país.

Nele, os usuários podem enviar e receber dinheiro e realizar pagamentos. Talvez, esse seja o futuro do Banco Inter: um único aplicativo para diversos serviços distintos.

Compartilhe a sua opinião

Vinicius Pereira
Vinicius Pereira foi repórter de economia da Folha de S.Paulo, stringer do jornal no Canadá e colaborador de VEJA. Já escreveu também para BBC Brasil, The Intercept Brasil e UOL.