Coronavoucher: Cielo (CIEL3) adapta maquininhas para cartão virtual

Coronavoucher: Cielo (CIEL3) adapta maquininhas para cartão virtual
cielo

A Cielo (CIEL3) informou nesse sábado (2) que adaptou algumas de suas maquininhas de cartão para que aceitem pagamentos feitos com o cartão de débito virtual do auxílio emergencial de R$ 600 para trabalhadores informais, conhecido como coronavoucher.

Com a adaptação, as filas que estavam sendo formadas nas agências físicas da Caixa Econômica Federal, pelos beneficiários do coronavoucher, devem diminuir. Cerca de 80% dos usuários foram até o banco para sacar o benefício, já que não há um cartão físico para realizar o pagamento de contas.

Garanta acesso gratuito à eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas com um único cadastro. Clique para saber mais.

“A solução reduz a necessidade de os beneficiários enfrentarem longas filas para sacar os recursos nos bancos, diminuindo riscos de contaminação (pelo coronavírus)”, declarou o presidente da Cielo, Paulo Caffarelli.

De acordo com Caffarelli, a transação será viabilizada a partir de um aplicativo criado pela companhia de serviços financeiros. Desse modo, para que o pagamento seja realizado, os vendedores devem colocar os dados do cartão de débito virtual da Caixa do cliente na maquininha LIO.

O Carrefour (CRFB3) será o primeiro estabelecimento a disponibilizar a novidade para seus clientes. A partir da próxima quarta-feira (6), o novo método de pagamento será aceito em seus supermercados, mas só na próxima sexta-feira (8) que o recurso estará disponível nas lojas de conveniência e nos seus postos de combustíveis.

De acordo com o presidente da varejista no Brasil, Luis Moreno, a medida somasse a outras iniciativas do grupo para atender a população durante o período de pandemia, e proporcionar o acesso a alimentos e itens essenciais.

Pessoas sem direito ao coronavoucher fazem filas em agências da Caixa

Muitas pessoas que não têm direito ao auxílio emergencial de R$ 600 têm comparecido as agências da Caixa Econômica Federal pra tentar obtê-lo. Assim, essas agências estão registrando grandes filas e, consequentemente, aglomerações, o que não é recomendado devido à pandemia de coronavírus (Covid-19).

Saiba mais: Coronavoucher: calendário da 2° parcela sairá na próxima semana

De acordo com um levantamento realizado pela Caixa, somente uma em cada cinco pessoas que foram atrás do “coronavoucher” na última segunda-feira (27) estava dentro do quadro de beneficiários.

Laura Moutinho

Compartilhe sua opinião