Mercado

Coronavírus: Ibovespa despenca e B3 entra em circuit breaker novamente

0

O Ibovespa abriu o pregão em forte queda nesta quarta-feira (18). Ao longo desta manhã, o maior índice acionário da bolsa brasileira operou em baixa e, por volta das 13h18, com uma queda de 10,26%, a 66.961,15 pontos, acionou o circuit breaker. As atividades serão paralisadas por 30 minutos.

As bolsas de valores asiáticas também apresentaram baixas e fecharam em queda. Na Coreia do Sul, uma das nações mais impactadas pela doença, o índice Kospi fechou em queda de 4,86%. Nos Estados Unidos, os índices operam em forte queda próximos de mais um circuit breaker.

Os investidores estão de olho nas medidas de contenção do coronavírus (Covid-19). O Comitê de Política Monetária (Copom) irá se reunir nesta quarta-feira. O mercado está atento à expectativa de mais um corte na taxa básica de juros da economia (Selic), como forma de flexibilização da política monetária em prol da contenção do avanço da doença no País.

No último domingo (15), após uma reunião extraordinária, o Federal Reserve (Fed), autoridade monetária central nos Estados Unidos, cortou novamente sua taxa de juros, mantendo-a entre 0% e 0,25%. O presidente norte-americano Donald Trump vinha criticando sistematicamente o banco central dos Estados Unidos por não acelerar os cortes.

Além disso, a Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República informou na última terça-feira (17) que o governo irá solicitar ao Congresso Nacional o reconhecimento de estado de calamidade pública em razão dos efeitos da crise provocada pela pandemia.

“Black Friday” na B3 | Saiba como usar o fator Coronavírus a seu favor tendo acesso aos melhores investimentos do mercado

De acordo com a nota, se o Congresso reconhecer o estado de calamidade, a União não precisará cumprir a meta fiscal prevista para este ano de um déficit primário de R$ 124,1 bilhões, sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro.

Além disso, o pacote de estímulos à economia, anunciado pelo ministro Paulo Guedes, injetará cerca de R$ 147 bilhões na economia brasileira, com o foco nos mais vulneráveis, com o risco de contrair a doença, e no mercado de trabalho.

Este é o sexto circuit breaker desde a última semana. Em toda a história, desde que essa medida foi implementada pela primeira vez em 1997, o mecanismo foi utilizado 23 vezes.

Nos últimos 8 pregões, o mecanismo foi acionado nos seguintes dias, com o Ibovespa nas seguintes pontuações:

  • Segunda-feira, 9 de março, a 88.178 pontos
  • Quarta-feira, 11 de março, a 82.887 pontos
  • Quinta-feira, 12 de março, a 75.247 pontos
  • Quinta-feira, 12 de março, a 72.026 pontos
  • Segunda-feira, 16 de março, a 72.321 pontos
  • Quarta-feira, 18 de março, a 66.961 pontos

Ao voltar aos negócios, o Ibovespa voltará a funcionar normalmente. Caso atinja a queda de 15%, o circuit breaker será acionado por uma hora. Se a baixa se esticar para 20%, as atividades serão suspensas pelo resto do dia.

Telegram Suno

Compartilhe a sua opinião

Jader Lazarini
Jader Lazarini escreve sobre mercado financeiro, política e economia para o portal de notícias da Suno Research. Anteriormente, trabalhou na Unidas. Estuda Relações Internacionais na Universidade Anhembi Morumbi.