Coronavírus: Hering (HGTX3) suspende atividades em todas as lojas no Brasil

Coronavírus: Hering (HGTX3) suspende atividades em todas as lojas no Brasil
A Hering finalizou o trimestre com lucro líquido de R$ 126,8 milhões

A Hering (HGTX3) comunicou na última segunda-feira (23) que encerrou as atividades de todas as suas lojas físicas no Brasil por tempo indeterminado em razão da pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Além disso, a Hering informou, por meio do seu fato relevante, que as fábricas e o centro de distribuição serão fechadas por um período de 15 dias, sujeito à postergação. “Reduzimos para 20% o contingente do centro de distribuição com foco em nossas operações de e-commerce.”

A varejista de roupas informou que seus funcionários da aérea administrativa estão trabalhando em home office desde a segunda-feira do dia 16.

“A administração permanece atenta aos fatos relacionados à crise e conduzindo com absoluta clareza e coerência todas as providências necessárias e informará aos acionistas e ao mercado qualquer outra decisão relevante em relação a esse tema”, disse o diretor financeiro, Rafael Bossolani.

Confira outras empresas que fecharam as lojas por causa do coronavírus

Com os impactos da pandemia de coronavírus, outras empresas também anunciaram o fechamento de suas unidades ao longo desta semana. A Marisa Lojas (AMAR3) informou ao mercado, no último sábado (21), que decidiu fechar as suas lojas físicas em todo o Brasil por tempo indeterminado

Outra varejista de roupa também comunicou a suspensão de suas operações em todas as lojas no Brasil. A C&A (CEAB3) anunciou o fechamento por tempo indeterminado de suas lojas por causa da Covid-19.

Bolsa em queda livre!? Aproveita as maiores oportunidades da bolsa brasileira com nosso acesso Suno Premium

A Riachuelo (GUAR3) anunciou na última sexta-feira (20) que fechou as 323 lojas no País, como medida para conter os avanços da pandemia. A Lojas Renner (LREN3) anunciou, na última quinta-feira (19), o fechamento temporário de todas as suas lojas físicas no País. As unidades da Grande São Paulo já estavam fechadas, seguindo orientações das autoridades locais.

Além disso, a rede de fast-food McDonald’s comunicou na última quinta-feira (19) que fechará os salões de suas lojas por conta da pandemia a partir da próxima segunda-feira (23). A empresa só permitirá que os clientes utilizem delivery, drive-thru ou façam pedidos para viagem.

O Burger King (BKBR3) também foi uma das empresas que, como a Riachuelo, anunciou a suspensão de suas atividades presenciais. Os clientes da rede de restaurantes só poderão pedir para viagem. A Popeyes, que é controlada pelo Burger King no Brasil, também não disponibilizará seus salões aos clientes, em razão do coronavírus.

Poliana Santos

Compartilhe sua opinião