Negócios

Coronavírus: Hapvida suspende operações para novas aquisições

0

A Hapvida (HAPV3) comunicou nesta quinta-feira (26) que suspenderá por aproximadamente 60 dias as negociações para novas aquisições devido a pandemia de coronavírus (Covid-19).

Durante uma teleconferência com analistas, o presidente da Hapvida, Jorge Pinheiro, afirmou que a empresa adquiriu recentemente equipamentos para Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) e possui estrutura para adaptar essas ferramentas para a demanda de pacientes com o Covid-19.

Saiba mais: Bolsa em queda livre!? Aproveita as maiores oportunidades da bolsa brasileira com nosso acesso Suno Premium

“Compramos equipamentos para UTI. Temos, atualmente, 2,6 mil leitos, 555 leitos de UTI e temos condições de adaptá-los se for necessário para atender à demanda dos pacientes com coronavírus”, disse Pinheiro. O executivo também destacou que a Hapvida deve cancelar cerca de  70% das cirurgias programadas por pacientes.

Pinheiro também revelou que testou positivo para o coronavírus. Já são 15 pessoas que possuem os planos de saúde da Hapvida e São Francisco e se encontram com o Covid-19.

A Hapvida tem 3,5 milhões de usuários no total. Pinheiro também falou que não é  possível, por enquanto, saber do tamanho do impacto da pandemia no longo prazo. “O desemprego pode afetar sim, mas ao mesmo tempo nesse momento de pandemia, a tendência é que as pessoas procurem mais plano de saúde”, afirmou o presidente da companhia. Vale destacar que, em razão da pandemia, a empresa cancelou as férias de todos colaboradores.

Resultado da Hapvida em 2019

A Hapvida teve lucro líquido consolidado de R$ 214,5 milhões entre outubro e dezembro de 2019. O resultado representa uma queda de 8,3% em relação ao quarto trimestre de 2018. Os dados contábeis foram divulgados nesta quinta-feira (26).

No acumulado de 2019, o lucro da Hapvida cresceu 9,9%, chegando a marca de R$ 866,6 milhões no ano. Em 2018, a empresa registrou lucro de R$ 788,3 milhões.

A receita líquida trimestral da companhia do ramo da saúde foi de R$ 1,7 bilhão. O valor representa um avanço de 47,4% em relação ao resultado do último trimestre de 2018. A receita líquida do exercício de 2019 inteiro foi de R$ 5,6 bilhões, aumento de 23,1% ante 2018.

“Permaneceremos vigilantes, monitorando o impacto da covid-19 na economia brasileira e atuaremos proativamente para mitigar os efeitos negativos causados pelo alastramento do vírus no país”, informou a empresa do setor de saúde sobre o coronavírus.

Telegram Suno

Compartilhe a sua opinião

Juliano Passaro
Juliano Passaro escreve sobre política, economia e negócios para o portal da Suno Research. Antes da Suno, trabalhou no Portal da Band. É formado em jornalismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie.