Coronavírus: GM e Volkswagen retomam produção em fábricas

Coronavírus: GM e Volkswagen retomam produção em fábricas
Coronavírus: GM e Volkswagen retomam produção em fábricas

A General Motors (GM) e a Volkswagen retomaram, na última segunda-feira (18), a produção em suas fábricas no Brasil. As unidades haviam sido fechadas em razão da pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

A planta em São Caetano do Sul da GM, que havia sido fechada ainda no início dos impactos do coronavírus, em meados de março, foi reaberta para um turno de trabalho. A Volkswagen, por sua vez, abriu sua unidade que emprega 2.200 trabalhadores em São José dos Pinhais, no Paraná, com dois turnos, mas operando de forma mais lenta que o habitual.

Garanta acesso gratuito à eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas com um único cadastro. Clique para saber mais!

As montadoras decidiram retomar as operações em fábricas que produzem modelos concorrentes, no segmento de utilitários-esportivos, o qual apresentava forte crescimento antes da implementação das medidas de contenção à pandemia.

Enquanto a GM produz em São Paulo o modelo Tracker, lançado dias antes das paralisações, a Volks monta o T-Cross no Paraná.

Outras fábricas da GM, no entanto, ainda não tem nada para serem reabertas. Elas ficam em São José dos Campos (SP), Gravataí (RS) e Joinville (SC). As unidades da Volks em São Bernardo do Campo, Taubaté e São Carlos, todas em São Paulo, estão previstas para serem reabertas no final deste mês.

Ambas as companhias estabeleceram rígidos protocolos de prevenção à doença em suas unidades, para a segurança de seus colaboradores em suas instalações.

Entre as medidas, estão o reforço de higiene nas áreas comuns, uso de máscaras, distaciamento social (com adaptações em transportes e refeitórios), controle da temperatura corporal dos funcionários, formulário digital de autodeclaração de saúde. As montadoras também devem monitorar os casos suspeitos ou confirmados para a Covid-19.

Coronavírus derruba produção de veículos

A Associação das Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) revelou, no início deste mês, que a produção de carro em abril teve uma queda de 99%, em comparação com o mês anterior.

Saiba mais: Weg amplia redução de jornada por conta do coronavírus

Foram apenas 1,8 mil unidades montadas no mês, o equivalente ao pior resultado mensal de produção desde 1957.

“Foi um resultado péssimo, mas esperado. Nós entendemos essas decisões porque a saúde é fundamental para nós e para a sociedade. Estamos contribuindo de alguma maneira com o achatamento da curva dos casos ao paralisar as fábricas de forma espontânea e colocando os funcionários que precisam seguir trabalhando em home office”, disse Luiz Carlos Moraes, presidente da Anfavea.

Além disso, o coronavírus também fez o emplacamento cair de forma expressiva: em todo o Brasil, foram 55,73 mil realizados, uma baixa de 65,9% em relação ao resultado de março.

Jader Lazarini

Compartilhe sua opinião