Internacional

Coronavírus: número de casos da doença no mundo ultrapassa 130 mil

0

O número de casos do novo coronavírus (covid-19) já ultrapassou 130 mil no mundo, com mais de 4.900 mortes. As informações fazem parte de um balanço divulgado na tarde desta quinta-feira (12) pela agência de notícias “AFP”.

De acordo com o levantamento, 166 países já registraram casos de coronavírus. A Itália é o segundo país mais afetado pela doença, atrás somente da China, que é o epicentro do vírus.

Somente em território italiano, 2.651 casos foram identificados nas últimas 24 horas. O país europeu já registrou 15.113 pacientes com a doença, além de 1.016 mortes.

Como medida preventiva, o país já havia anunciado o fechamento de escolas, universidades e comércios. Além disso, nesta quinta, o cardeal italiano Angelo De Donatis, bispo vigário de Roma, anunciou que todas as igrejas da diocese da região ficarão fechadas até o dia 3 de abril.

A França também é um dos principais países da Europa atingidos pela doença. Até o momento, 3.000 casos já foram confirmados, além de 61 mortes. O presidente do país, Emmanuel Macron, também comunicou o fechamento de escolas e universidades como forma de combater o surto.

Coronavírus no Brasil

No Brasil, o Ministério da Saúde informou nesta quinta-feira que o número de casos confirmados subiu para 77. Os casos suspeitos subiram para 1.427.

O estado de São Paulo é o mais afetado pela epidemia, visto que conta com 42 pacientes infectados. Em seguida, vem o estado do Rio de Janeiro, que registra 16 casos da doença.

Saiba mais: Para conter coronavírus, viagens da Europa aos EUA são suspensas

Além disso, o Palácio do Planalto informou nesta manhã que o secretário de Comunicação da Presidência da República, Fábio Wajngarten, também é um dos casos confirmados de coronavírus no País.

Medidas para reduzir impactos da doença

Nesta tarde, o Federal Reserva (Fed), banco central dos Estados Unidos, anunciou uma medida para minimizar os impactos econômicos do coronavírus. A instituição injetará mais de US$ 1,5 trilhão (cerca de R$ 7,2 trilhões) nos mercados de financiamento por meio de operações de recompra reversa.

O Banco Central Europeu (BCE) também comunicou que atuará para reduzir as consequências da doença. Entre as medidas, a instituição fará uma rodada adicional de operações de refinanciamento de longo prazo. O banco anunciou ainda um programa adicional de recompra de ativos.

Além disso, no Brasil, o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que os recursos do Orçamento Impositivo poderão ser destinados para a contenção da crise de coronavírus.

Telegram Suno

Compartilhe a sua opinião

Giovanna Oliveira
Giovanna Oliveira escreve sobre economia e política para o portal Suno Notícias. Antes, foi repórter do portal de jornalismo da ESPM-SP e produziu conteúdo para a Corinthians TV. É estudante da ESPM.