Internacional

Coronavírus: Canadá, Argentina, Colômbia e Peru fecham suas fronteiras

0

Argentina e Peru decidiram fechar suas fronteiras internacionais no último domingo (15), e o Canadá e a Colômbia tomaram a decisão nessa segunda-feira (16), na tentativa de combater o coronavírus.

O governo argentino havia imposto quarentena de 14 dias para quem estivesse entrando no país, vindo de locais considerados de risco.

Com a nova medida que valerá por 15 dias, apenas residentes e cidadãos argentinos podem entrar no território.

Saiba mais: União Europeia anuncia restrição de acesso para conter coronavírus

No Peru, as fronteiras fecharão a partir da próxima terça-feira (17). O governo comunicou que os turistas devem sair do país até o fechamento ou deverão se preparar para ficar 15 dias de quarentena em um hotel.

Outras medidas para tentar conter a pandemia também foram tomadas:

  • Espaços públicos devem permanecer fechados;
  • Bares, assim como restaurantes devem fechar também.

Já na Colômbia, os cidadãos que estiveram no exterior e pretendem adentrar a fronteira, devem ficar 14 dias isolados. Estrangeiros que não moram no país devem esperar quinze dias para poder ingressar.

O Canadá anunciou nessa segunda-feira (16) que fechará suas fronteiras para turistas estrangeiros, para evitar uma piora na crise do coronavírus.

Para tentar conter o coronavírus, o primeiro ministro do Canadá, Justin Trudeau decidiu fechar as fronteiras do país, com algumas exceções.

Saiba mais: Oportunidades únicas surgiram com a queda na bolsa! Aproveite e acesse agora nossos relatórios para assinantes.

Entre as exceções encontram-se:

  • Cidadãos estadunidenses;
  • Familiares dos cidadãos canadenses;
  • Estrangeiros residentes no Canadá;
  • Membros de tripulações de companhias aéreas;
  • Diplomatas.

O primeiro ministro ainda comunicou aos canadenses que estão fora do país “Deixe-me ser claro, se você está no exterior, é hora de voltar para casa”.

UE anuncia restrições para conter coronavírus

A presidente da Comissão Europeia, Ursula Von der Leyen, anunciou nessa segunda-feira que a União Europeia (UE) restringirá as viagens não essenciais aos países do bloco durante um mês.

A presidente da Comissão Europeia explicou que a medida não se aplica aos familiares de cidadãos ou estrangeiros que residem no bloco.

Médicos, enfermeiros, e pessoas que transportam produtos para a UE, não estão inclusos no plano e poderão adentrar o território.

De acordo com Von der Leyen, a restrição durará 30 dias inicialmente. Entretanto, poderá ser estendida caso a epidemia de coronavírus continue se expandindo nos países da União Europeia.

Telegram Suno

Compartilhe a sua opinião

Laura Moutinho
Estagiaria na Suno Notícias, escreve notícias que afetam o mercado financeiro. Estuda administração na Universidade Presbiteriana Mackenzie.