Política

Coronavírus: Câmara aprova auxílio de R$ 600 a informais

0

A Câmara dos Deputados aprovou, na noite da última quinta-feira (26), o auxílio emergencial de R$ 600 a trabalhadores informais. A medida faz parte do pacote do Ministério da Economia em combate ao novo coronavírus (Covid-19).

O pagamento do “coronavoucher”, como ficou conhecido, será realizado por três meses. A medida foi aprovada pelos deputados em sessão virtual, apenas os líderes dos partidos e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), estiveram presentes.

Mães encarregadas do sustento familiar também receberão um auxílio, de R$ 1.200. “Se nós precisamos garantir o isolamento das famílias nós temos que dar previsibilidade, como tenho falado, e a renda para que essas pessoas passem pelos próximos 30 dias”, afirmou Maia durante a votação.

De acordo com a pasta chefiada pelo ministro Paulo Guedes, o impacto econômico desse auxílio será de R$ 44 bilhões ao longo desses três meses. O texto, no entanto, deverá passar pelo Senado para que entre em vigor. O projeto deve ser votado pela Casa na semana que vem.

Regras da medida

O auxílio aprovado pela Câmara será disponibilizado aos trabalhadores que possuem renda mensal per capita de até meio salário mínimo, ou renda familiar de até três salários mínimos.

Os trabalhadores não podem receber aposentadoria, seguro-desemprego ou ser beneficiário de qualquer outro programa de auxílio governamental, como programas de distribuição de renda a nível federal, com exceção ao Bolsa Família.

De acordo com o texto, até duas pessoas por família poderão receber a ajuda. Caso uma delas seja beneficiária do Bolsa Família, precisará optar pelo benefício que for mais vantajoso. Se optar pelo auxílio, o Bolsa Família ficará suspenso durante a vigência da medida.

O texto prevê que os recursos serão pagos por meio de bancos públicos federais, através de contas-poupança digitais.

Coronavírus no mundo

Até a manhã desta sexta-feira (27), as secretarias estaduais de Saúde confirmaram 2.985 casos confirmados do novo coronavírus no Brasil, com 77 mortos. O Brasil é o 20º país no mundo com mais casos da doença.

O isolamento na Espanha, segundo país mais atingido na Europa e já tendo ultrapassado o número de mortes na China, foi prorrogado para o dia 12 de abril com o intuito de conter a disseminação da pandemia. O tem mais de 57 mil infectados e 4.365 mortes por causa de complicações do coronavírus.

Bolsa em queda livre!? Aproveita as maiores oportunidades da bolsa brasileira com nosso acesso Suno Premium

Na Itália, foram registradas ao menos 8.215 mortes pelo Covid-19 e mais de 80 mil casos até a última quarta-feira. Há cerca de 30 dias, o país ainda mantinha medidas de isolamento parcial, sobretudo quando a doença estava concentrada apenas na Lombardia, na região norte da Itália.

Segundo a universidade norte-americana John Hopkins, desde o primeiro caso confirmado, o coronavírus já matou 1.300 pessoas no território dos Estados Unidos. Mais de 85 mil pessoas foram infectadas.

Segundo a OMS, a situação dos Estados Unidos está se deteriorando. De acordo com a organização, em entrevista coletiva na última terça-feira, o país poderia se tornar o novo epicentro mundial do coronavírus, o que foi confirmado na última quinta-feira quando ultrapassaram a China em número de casos.

Telegram Suno

Compartilhe a sua opinião

Jader Lazarini
Jader Lazarini escreve sobre mercado financeiro, política e economia para o portal de notícias da Suno Research. Anteriormente, trabalhou na Unidas. Estuda Relações Internacionais na Universidade Anhembi Morumbi.