Internacional

Coronavírus faz American Airlines suspender todos os voos ao Brasil

0

Devido ao avanço do coronavírus (Covid-19), a American Airlines irá suspender todos os voos com destino ao Brasil a partir da próxima segunda-feira (16). A medida reflete a queda abrupta da demanda por voos da companhia, que já anunciou a suspensão temporária de 75% dos voos internacionais de longa distância.

A companhia já havia suspendido o trecho entre São Paulo e Los Angeles, com previsão de retomada em 24 de outubro. De acordo com o comunicado divulgado pela American Airlines na noite do último sábado (14), devido ao coronavírus, serão suspensas as seguintes rotas:

  • Nova York e Miami para o Rio de Janeiro, sendo retomada em 6 de maio
  • Miami para Manaus, sendo retomada em 6 de maio
  • Miami para Brasília, sendo retomada em 6 de maio
  • Nova York e Miami para São Paulo, sendo retomada em 6 de maio
  • Dallas para São Paulo, sendo retomada em 3 de junho

A American Airlines informa que os cliente que já tiverem passagens reservadas serão contatados pela companhia. Caso os bilhetes tenham sido comprados por meio de agências, o contato será intermediado por elas. Os passageiros poderão remarcar a viagem ou solicitar o reembolso dos valores.

Segundo a empresa, entre os voos internacionais de longa distância, serão mantidos apenas um voo diário entre Dallas e Londres, um voo entre Miami e Londres e três voos semanais entre Dallas e Tóquio. Alguns trechos mais curtos, como para países da América do Norte, serão mantidos.

Coronavírus e Mercado Financeiro | Saiba quais oportunidades você pode estar perdendo

Em janeiro, a empresa já havia interrompido os voos para a China e Hong Kong. Tal medida, que estava prevista para durar até o último dia de fevereiro, foi adiada para 24 de abril. Empresas como British Airways, United, Air Canada e Cathay Pacific também suspenderam algumas de suas operações no continente asiático.

O impacto do coronavírus no setor turístico também fez com que a American Airlines também anunciasse uma alteração na malha doméstica, com a redução da capacidade em 20% em abril e 30% em maio, em relação a 2019.

Telegram Suno

Compartilhe a sua opinião

Jader Lazarini
Jader Lazarini escreve sobre mercado financeiro, política e economia para o portal de notícias da Suno Research. Anteriormente, trabalhou na Unidas. Estuda Relações Internacionais na Universidade Anhembi Morumbi.