Internacional

Coronavírus: Amazon e Facebook pedem para funcionários ficarem em casa

0

Amazon e Facebook pedem para funcionários de Seattle para trabalharem de casa. A orientação acontece devido ao crescimento da disseminação do coronavírus (COVID-19) no estado de Washington.

A Amazon registrou no início desta semana um caso de coronavírus na sede em Seattle. Da mesma maneira, o Facebook revelou que um de seus empregados da região testou positivo para o novo vírus.

O Facebook encerrou as atividades pelo resto da semana no local onde seu funcionário trabalhou pela última vez, em 21 de fevereiro.

“Um prestador de serviço que trabalha em nosso escritório no Stadium East foi diagnosticado com o COVID-19. Notificamos nossos funcionários e estamos seguindo os conselhos da autoridades de saúde pública para priorizar a saúde e a segurança de todos”, declarou o Facebook em comunicado oficial.

As duas gigantes de tecnologia recomendam aos seus empregados que trabalhem de casa até o final do mês.

“Estamos recomendando aos nossos funcionários que podem trabalhar de casa que façam isto até o final do mês”, comunicou a Amazon.

A Amazon e o Facebook seguiram a esteira de duas outras empresas de tecnologia. A Google já havia aconselhado seus funcionários a trabalhar de casa, se fosse possível. A Microsoft também agiu de maneira parecida. A empresa declarou para profissionais ditos “essenciais” que precisam ir ao local de trabalhou, mantenha uma distância de seis passos.

A epidemia de coronavírus já matou 11 pessoas no Estados Unidos, a maioria no estado de Washington. Há mais de 100 infectadas.

O escritório da Amazon onde trabalhava o empregado contaminado com coronavírus está situado no centro de Seattle. A empresa notificou todos os funcionários que mantiveram contato.

Avanço do coronavírus no mundo

O governo da Itália informou nesta quarta-feira que as aulas em escolas e universidades serão suspensas até 15 de março. A medida é uma forma de conter a propagação da doença no país, que é o mais afetado pelo vírus na Europa, após 3 mil casos confirmados e 107 mortes em território italiano.

Saiba mais: Coronavírus: novo caso da doença é confirmado em São Paulo

Além disso, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a doença já chegou a 72 países. Somente na China, epicentro do surto, são 2,9 mil mortes e 80,4 mil casos confirmados. Já na Coreia do Sul, que é o segundo país mais atingido pelo vírus, 5.621 casos foram confirmados, com 33 mortes.

Na última sexta-feira (28), o nível de contaminação global do coronavírus foi elevado pela OMS para “muito alto”. No entanto, o órgão salientou que “não há motivo para pânico”. A mesma posição é defendida pelo Ministério da Saúde, que reforçou a baixa letalidade da doença na coletiva desta quarta.

Telegram Suno

Compartilhe a sua opinião

Arthur Oliveira
Arthur Oliveira escreve sobre política, economia e negócios para o portal de notícias da Suno Research. Atualmente, é estudante de jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero.