Congresso dos EUA rejeita extensão do coronavoucher

Congresso dos EUA rejeita extensão do coronavoucher
Congresso dos EUA rejeita extensão de coronavoucher

Os democratas do Congresso norte-americano rejeitaram uma proposta da Casa Branca de prolongar o coronavoucher por algumas semanas, já que o programa expirará nesta sexta-feira (31). A extensão dos benefícios para desempregados valeria enquanto um novo pacote é formulado e votado no Congresso.

A rejeição da nova proposta faz com que milhões de americanos, dependentes do coronavoucher, temam uma grande queda na renda mensal. Vale ressaltar que assim como o resto mundo, os EUA sofrem com os efeitos da pandemia do coronavírus (covid-19), que provocam um forte aumento no desemprego na maior economia do mundo.

No final de uma sessão de negociação tardia na quinta-feira (30), o governo Trump e os congressistas democratas continuaram sem chegar a um acordo para a aprovação de um novo acordo fiscal que aumentaria os US$ 3 trilhões (cerca de R$ 15,64 trilhões) em auxílio governamental, já aprovada pelo Congresso desde o início da pandemia.

Conheça o Suno One, a central gratuita de informações da Suno para quem quer aprender a investir. Acesse clicando aqui.

“Tivemos uma longa discussão e achamos que eles [Republicanos] não entendem a gravidade do problema”, disse Chuck Schumer, o principal democrata do Senado. Os republicanos defendem uma redução inicial do auxílio emergencial de desemprego (coronavoucher) para US$ 200 por semana, o que os democratas consideram inaceitável.

Em maio, os democratas na Câmara dos Deputados aprovaram a legislação para aplicar US$ 3 trilhões em gastos adicionais à economia, incluindo uma extensão do pagamento de US$ 600 por semana em benefícios federais de desemprego aos trabalhadores introduzidos no início da crise.

No entanto, os republicanos só demonstraram interesse em uma extensão do programa de benefícios após um ressurgimento no número de casos de coronavírus, indicando a necessidade de pelo menos US$ 1 trilhão em apoio fiscal.

Nesta semana, a Casa Branca propôs uma extensão curta para o programa de benefícios de desemprego para dar mais tempo às negociações, mas isso foi rejeitado pelos democratas.

“Para que serve uma extensão de uma semana? A extensão de uma semana é boa se você tiver uma conta e estiver elaborando os detalhes e a redação”, disse Nancy Pelosi, presidente da Câmara. “É inútil, a menos que você o esteja usando com um propósito definido”.

A perspectiva de uma súbita suspensão do pagamento de estímulo no meio de uma profunda crise econômica aumenta os temores de outra queda na renda e no consumo individual. Isso ocorre ao mesmo tempo que muitas famílias nos EUA lutam desesperadamente para pagar pelas necessidades básicas.

Veja também: PIB dos EUA tomba 32,9% no segundo trimestre de 2020

Até o momento, o Senado, controlado pelos republicanos, adiou as negociações até segunda-feira à tarde, o que significa que é improvável que o novo estímulo seja aprovado antes que o coronavoucher expire em 31 de julho.

Daniel Guimarães

Compartilhe sua opinião