Confira os FIIs que mais pagaram rendimentos em abril

Confira os FIIs que mais pagaram rendimentos em abril
RBVA11

Os Fundos imobiliários (FIIs) são fundos de investimento fechados e sem resgate possível, porém os investidores podem vender suas cotas, com o objetivo de investir em ativos imobiliários.

Os FIIs foram introduzidos no Brasil em 1993, mas foi em 2004, que passou a proporcionar  a isenção de impostos de renda sobre os rendimentos de vários instrumentos.

Garanta acesso ao Suno One, a central de informações para quem quer aprender a investir. Acesse gratuitamente clicando aqui.

Entretanto, as turbulências causadas no mercado pela pandemia de coronavírus (Covid-19) causou uma grande volatilidade nesses fundos.

Além disso, vale ressaltar que essa lista, não representa indicações de compra ou venda e que o investidor deve observar cada caso em especial para tomar uma decisão mais consciente. Para a realizar a matéria, os dados foram coletados no “Status Invest”.

Abaixo, confira os FIIs com os maiores dividend yield (DY), no mês de abril.

1° XP Corporate Macaé Fundo de Investimento Imobiliário (XPCM11)

Em primeiro lugar na lista de fundos imobiliários que mais pagaram dividendos em abril, está o XPCM11, apresentando um DY de 1,90582959641%, pagando R$ 0,85.

O fundo fica localizado em Macaé, no Rio de Janeiro e tem como locatária a Petrobras (PETR4), num único edifício.

Entretanto, segundo os analistas da Suno, ele está pagando mais, pois a Petrobras anunciou que entregará o prédio no fim do ano. Frente a isso, é natural que a cotação do fundo caia e o DY suba.

2° Hectare CE (HCTR11)

O HCTR11, ocupa o segundo lugar da lista, com um DY de 1,26559872555%, pagando R$ 1,43 .

É um Fundo de Recebíveis Imobiliários com foco em multipropriedades e loteamentos, que são setores bastante rentáveis. Entretanto, esse fundo acessa operações com risco de crédito maior, riscos pulverizados, com carteiras pulverizadas, pois são ativos que estão em construção, desse modo é natural que o risco do fundo fique maior.

Saiba mais: Os FIIs vão voltar após essa crise, diz André Bacci

Visto que é uma carteira que paga inflação acima de 10%, tem um retorno muito alto, com um risco ainda maior.

Embora a gestão faça um trabalho de proteção, caso a atual crise avance e atinja a renda dos brasileiros, é natural que o recebimento desse fluxo dos recebíveis fique mais comprometido.

3° BB Progressivo (BBFI11B)

Em terceiro lugar, na lista, está  BBFI11B, com um DY de 1,11650099526%, pagando cerca de R$ 25,45.

Esse é um um fundo que tem dois ativos imobiliários locados para o Banco do Brasil, sendo um em Brasília e outro no rio de Janeiro.

Assim como o XPCM11, esse fundo terá uma desocupação relevante do banco no ativo do Rio de Janeiro. A desocupação pressionará a renda em 2020 e naturalmente o preço da cota corrigiu fazendo com que o rendimento ficasse acima de 1%.

4° SP Downtown Fundo de Investimento Imobiliario (SPTW11)

O SPTW11, apresentou um DY de 1,07758620690%, pagando R$ 0,75.

Nesse caso, são dois ativos locados para a Atento, uma empresa de call center. Entretanto, um dos ativos será vendido e em paralelo a isso, a atento informou que só pagará metade do aluguel. Diante do fato da venda de um dos prédios, gerou-se uma pressão muito grande no mercado.

O dinheiro será devolvido para o cotista, mas até lá essa operação ficará mais pressionada, visto que a Atento pagará metade doa aluguel nos próximos meses até, até que a pandemia passar e melhorar o fluxo para essa empresa, e por consequência, para o fundo.

5° BTG Pactual Fundo de CRI (FEXC11)

O DY desse fundo foi de 1,06145251397% e pagou cerca de R$0,95.

O FEXC11 é um dos fundos mais antigos do mercado e tem uma carteira de recebíveis bem ampla. Como tinha tinha alguns lucros acumulados, sua renda ficou maior em abril.

Saiba mais: Confira os cinco FIIs que mais valorizaram em março

Um dos credores do fundo, fez um pré-pagamento do CRI desse modo, foram geradas receitas extraordinárias ou seja,  receitas não recorrentes e por isso o rendimento ficou acima da média.

Por fim, a Suno Notícias, ressalta mais uma vez que essa lista de FIIs não representa indicação de compra ou venda.

Laura Moutinho

Compartilhe sua opinião