Confira os FIIs que mais Pagaram dividendos em maio

Confira os FIIs que mais Pagaram dividendos em maio
A B3 deve liberar operações de empréstimos de cotas de FIIs e de FIPs, a partir de novembro desse ano.

Os Fundos de Investimentos Imobiliários (FIIs) foram introduzidos no Brasil em 1993. Esses são fundos de investimentos fechados e sem resgate possível, porém os investidores podem vender suas cotas com o objetivo de investir em ativos imobiliários.

Alguns especialistas do mercado financeiro até consideram esse tipo de investimento menos arriscado do que outros, visto que os Fundos de Investimentos Imobiliários costumam ter uma remuneração recorrente e geralmente paga proventos mensais.

Contudo, devido a pandemia de coronavírus (Covid-19) os FIIs estão enfrentando uma alta volatilidade, algo que não acontece geralmente.

Suno One: o primeiro passo para alcançar a sua independência financeira. Acesse agora, é gratuito!

Reforçando que esta matéria não é uma recomendação de investimento, confira os cinco fundos imobiliários que mais pagaram dividendos no mês de maio.

1° XPCM11

Em primeiro lugar na lista está o XPCM11, apresentando um ‘dividend yield’ (DY) de 1,49 %, pagando R$ 0,85.

Esse fundo conta com 21335 cotistas e fica localizado em Macaé, no Rio de Janeiro e tem como locatária a Petrobras (PETR4), num único edifício.

Vale ressaltar que a Petrobras anunciou que entregará o prédio no fim do ano.

2° BBFI11B

Em segundo lugar está o BBFI11B, com um DY de 0,931%, pagando cerca de R$ 25.

Esse é um um fundo que tem dois ativos imobiliários locados para o Banco do Brasil, sendo um em Brasília e outro no Rio de Janeiro.

Saiba mais: Confira os FIIs que mais pagaram rendimentos em abril

Assim como o XPCM11, esse fundo terá uma desocupação relevante do banco no ativo do Rio de Janeiro.

3° MFII11

O MRFII11 possui 20854 cotistas e nesse mês apresentou um DY de 0,903%, pagando R$ 1,03.

Esse fundo foi constituído em 2013 e atualmente possui uma liquidez média de R$ 482.017,75. Além disso é administrado pelo “Planner Corretora de Valores”.

4° RECT11

O RECT11 foi constituído no final de 2018, e em maio desse ano apresentou um DY de 0,900%, ao passo que pagou R$ 0,81.

O fundo já possui 16103 cotistas. Além disso é um fundo do tipo tijolo, o que significa que seus investimentos são baseados em empreendimentos imobiliários físicos.

5° HCTR11

Por fim, o 5° FII que mais pagou rendimentos nesse mês foi o HCTR11, que reportou um DY de 0,79452286% e pagou R$ 0,94.

Esse é um Fundo de Recebíveis Imobiliários com foco em multipropriedades e loteamentos, que são setores bastante rentáveis. Entretanto, esse fundo acessa operações com risco de crédito maior, riscos pulverizados, com carteiras pulverizadas, pois são ativos que estão em construção, desse modo é natural que o risco do fundo fique maior.

Saiba mais: Confira os cinco FIIs que mais valorizaram em março

Contudo, vale salientar que a ‘data-ex‘ de todos os fundos apresentados é dia 15/05/2020. Ademais o SUNO Notícias ressalta que essa lista de FIIs não representa indicação de compra ou venda.

Laura Moutinho

Compartilhe sua opinião