Compass (PASS3), subsidiária da Cosan, protocola prospecto para IPO

Compass (PASS3), subsidiária da Cosan, protocola prospecto para IPO
A subsidiária da Cosan, Compass Gás e Energia, será negociada sob o ticker "PASS3". Foto: Divulgação/Compass Gás e Energia

A subsidiária da Cosan (CSAN3), Compass Gás e Energia, protocolou o prospecto preliminar para a realização de uma oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) na Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! cadastro feitocom sucesso.

lead suno background

A Cosan, que possui uma participação de 99,01% na empresa, informou que os recursos vão para o caixa da Compass, que será negociada sob o ticker “PASS3”. Não foram divulgadas mais informações sobre o o volume da oferta, tampouco a sobre a faixa indicativa de preço ou cronograma.

A empresa planeja usar os recusos líquidos da operação para potenciais aquisições de negócios, bem como investimentos em privatizações considerados estratégicos para consolidação de ativos de distribuição de gás (80%) e reforço da sua estrutura de capital (20%).

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

A operação será liderada por Itaú BBA, Santander, Morgan Stanley, BTG Pactual, Bradesco BBI, Citi, Banco do Brasil, UBS, Safra e XP.

A empresa atua nos segmentos de distribuição de gás natural, através da Comgás; infraestrutura e originação de gás, acessando a oferta de gás do pré-sal e importando GNL; comercialização de gás; e geração térmica a gás e trading de energia elétrica.

A Comgás, com mais de 18 quilômetro rede instalada e dois milhões de clientes nos segmentos residencial, comercial, industrial, veicular e entre outros, é a maior distribuidora de gás natural do Brasil.

Compass registra queda de 2,6% no lucro líquido do 1T20

A Compass reportou um lucro líquido de R$ 508,453 milhões no primeiro trimestre deste ano, equivalente a uma queda de 2,6% em comparação ao mesmo período do ano anterior. A receita líquida da empresa, por sua vez, ficou em R$ 4,035 bilhões no período, uma baixa de 8,3% na mesma comparação.

O último aumento de capital realizado pela Compass foi feito em 30 de janeiro deste ano, quando Marcelo Faria Parodi e Ritchie Guder subscreveram 6.222.650 ações, ou preço de R$ 12,05 cada.

Arthur Guimarães

Compartilhe sua opinião