Economia

Minha missão é combater o spread, diz presidente do Banco Central

0

Nesta terça-feira (27) o presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, disse que tem como objetivo principal a diminuição dos spreads bancários.

O presidente do Banco Central afirmou em audiência pública na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado: “concordo que o spread é alto. A minha principal missão é combater o spread.”

“Vamos organizar todo o crédito privado. Quando eu fizer isso, não preciso de compulsório tão alto” salientou o presidente do Banco.

Leia também: BC injeta US$ 750 milhões no mercado financeiro em dois dias

Em relação à falta de assistência de liquidez adequada, o que elevaria os compulsórios, Campos Neto afirmou que: “o Brasil não tem um processo organizado de assistência de liquidez”.

O presidente do BC disse também que ocorrerá um projeto de ampliação do microcrédito “pronto em algumas semanas”. “Queremos aumentar o limite para mais de 2%”, comunicou Campos Neto.

Roberto Campos Neto defendeu também que o progresso das reformas levará o Brasil a necessitar menos das reservas internacionais. O Banco Central, segundo ele, está “avaliando sempre” o nível ótimo das reservas.

Banco Central quer resultados sustentáveis na redução dos juros

Em relação a redução das taxas de juros, Campos Neto disse que a discussão deve ser feita pensando em resultados sustentáveis. “Nosso trabalho é buscar reduzir as taxas de juros bancárias de forma estrutural e não voluntarista.”, salientou o presidente do BC.

“Iniciativas voluntariosas, que forcem respostas insustentáveis às demandas desse segmento, não são a solução. O tamanho do déficit habitacional dá uma ideia do longo caminho que temos a percorrer.”, comunicou o presidente em relação ao tema sobre crédito imobiliário.

Campos, que destacou positivamente a recente permissão para que contratos imobiliários sejam indexados ao Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), disse que “expectativas positivas em relação à retomada do processo de crescimento econômico se refletem no mercado de crédito”.

“Para fomentar esse crescimento são necessárias ações focadas em duas modalidades de crédito: o crédito imobiliário e o financiamento à infraestrutura”, disse o presidente do Banco Central.

Compartilhe a sua opinião

Rafael Lara
Rafael Lara cursa jornalismo na Faculdade Cásper Líbero. Escreve sobre política, economia e negócios para o portal Suno Notícias. Antes, colaborou na TV Gazeta na produção do programa Edição Extra.