Cogna (COGN3) formaliza registro de IPO da subsidiária Vasta em NY

Cogna (COGN3) formaliza registro de IPO da subsidiária Vasta em NY
Cogna (COGN3) formaliza registro de IPO da subsidiária Vasta em NY

A Cogna Educação (COGN3), antiga Kroton Educacional, comunicou nesta segunda-feira (6) que formalizou o registro da oferta pública inicial de ações (IPO) de sua subsidiária integral Vasta Platform Limited, em Nova York.

A Cogna, segunda maior empresa de educação do mundo, protocolou junto à Securities and Exchange Commission (SEC) o registro para ações de classe A, que apresentam poder de um voto por papel. Ativos de classe B tem por de dez votos por ação.

“A oferta será realizada exclusivamente no exterior, tendo a Vasta pleiteado sua listagem na NASDAQ, nos termos das disposições legais aplicáveis, sob a coordenação de determinadas instituições financeiras”, salientou a companhia, em fato relevante.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

A empresa e a subsidiária irão celebrar contribution agreement, oficializando a contribuição de todas as ações de emissão da Somos Sistemas de Ensino, atualmente de titularidade Cogna, para a Vasta.

Segundo a companhia líder no setor de educação, cerca de metade dos recursos angariados com o IPO será usada para repagar as dívidas com a holding. Enquanto, a outra metade será destinada ao financiamento da expansão por meio de futuras aquisições ou investimentos em negócios complementares, produtos e tecnologia, incluindo para pagar pela aquisição da editoria MindMakers.

Cogna: Vasta consolidará atividades de educação e tecnologia

Além disso, a Cogna ressaltou que a Vasta irá consolidar as as atividades do grupo no que concerne a soluções educacionais e digitais, no âmbito de escolas particulares que operam no segmento de educação básica.

Saiba mais: Cogna (COGN3) diminui previsão de receita por aluno para 2020

A oferta pública foi aprovada nesta segunda-feira durante reunião do conselho de administração da companhia.

“É necessário reiterar que a efetiva realização da oferta e a definição sobre seu volume estão sujeitas, dentre outros fatores, à deliberação final da administração da companhia, à obtenção das aprovações societárias competentes, às condições políticas e macroeconômica favoráveis, ao interesse de investidores e demais fatores alheios à vontade da companhia e da Vasta”, informou a Cogna.

Arthur Guimarães

Compartilhe sua opinião