Claro investirá R$ 30 bilhões no Brasil entre 2020 e 2022

Claro investirá R$ 30 bilhões no Brasil entre 2020 e 2022
Claro (divulgação)

O empresário Carlos Slim Domit, que é herdeiro do mexicano que controla a América Móvil, Carlos Slim Helú, comunicou que irá investir R$ 30 bilhões no Brasil entre 2020 e 2022. O montante será utilizado na melhoria dos serviços das controladas: Claro, Net e Embratel.

“É um compromisso de investimento, particularmente para ampliar as capacidades que temos de infraestrutura para o desenvolvimento de novos serviços, tanto os serviços tradicionais de telecomunicações quanto o que virá de novo em ‘data center’, o desenvolvimento de nuvens, para continuar crescendo com os diferentes serviços que temos”, disse Domit, que gerencia a dona da Claro.

Black Friday Suno – as melhores análises sobre investimentos com descontos incríveis! Cadastre-se para ser o primeiro a saber

Os investimentos tem como um dos principais objetivos o aperfeiçoamento na prestação de serviços 4G e 4,5G de banda larga. Ademais, o grupo também deve utilizar o montante para custear outros setores após a aprovação da compra da Nextel pela Claro. Atualmente a negociação está em fase de avaliação pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). O negócio é avaliado em R$ 3,5 bilhões.

De acordo com o presidente da Claro Brasil, José Felix, os aportes também serão utilizados na expansão da infraestrutura e oferta de banda larga fixa. O relato foi feito ao “Valor Econômico”.

Veja também: Claro registra crescimento de 1,7% em sua receita líquida no 3T19

“Levaremos a mais cidades a frequência de 700 MHz [megahertz] para o 4G, além de ampliar a tecnologia 4,5G”, disse Félix.

A Claro deve fechar o ano de 2019 com um investimento acima de R$ 8 bilhões no Brasil. “A América Móvil reafirmou o compromisso com o Brasil nesta reunião. Há alguns meses, estamos percebendo uma reação da economia e isso acontece desde a posse do novo governo”, informou Félix.

Domit, herdeiro da controladora da Claro, também disse que pretende aumentar os investimentos no País assim que a rede 5G estiver pronta para operar. O leilão para a nova velocidade de rede móvel está previsto para a segunda metade do ano que vem.

Juliano Passaro

Compartilhe sua opinião