Cielo (CIEL3) registra queda de 71,5% no lucro líquido do 3º trimestre

Cielo (CIEL3) registra queda de 71,5% no lucro líquido do 3º trimestre
O Pix, sistema de pagamentos instantâneo desenvolvido pelo Banco Central (BC), não ameaça a Cielo (CIEL3).

A Cielo (CIEL3) reportou nesta terça-feira (27) os resultados referentes ao terceiro trimestre de 2020, no qual apresentou um lucro líquido de R$ 100,4 milhões, o que corresponde a uma queda de 71,5% em relação ao lucro de R$ 352,9 milhões obtido no mesmo período do ano passado.


O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) da Cielo também registrou um recuo, de R$ 723,6 milhões entre os meses de julho e setembro de 2019 para R$ 480 milhões no terceiro trimestre deste ano, o equivalente a 33,7%. Na mesma base de comparação, a margem Ebitda saiu de 25,8% no passado para 16,7% em 2020.

Já a receita líquida da companhia ficou em R$ 2,882,4 bilhões no terceiro trimestre, um alta de 2,9% em comparação ano a ano. O empresa atribuiu o crescimento à alta no volume de transações e ao aumento no volume do produto Pagamento em dois dias, ambos em decorrência da retomada gradual das atividades depois do pico da pandemia.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

lead suno background

O volume financeiro das transações da Cielo alcançou R$ 37,6 bilhões no terceiro trimestre, um salto de 29,4% na comparação trimestral quando as restrições para combate à pandemia manteve o comércio e serviços parcialmente fechados. No ano, o volume recuou 3,6%.

Enquanto isso, as despesas subiram 21% no ano a ano, para R$ 628,9 milhões. O aumento veio com crescimento nos custos operacionais com equipe na reestruturação MerchantE e com o aumento do dólar, assim como perdas operacionais na Cateno por contestações de pagamento em meio ao impacto da covid-19. Os desembolsos com ações de marketing caíram 25,6%.

Cielo ressalta impacto da pandemia

A companhia salientou que houve uma queda nominal de 12% no terceiro trimestre em comparação com o mesmo período de 2019 em seu índice que acompanha mensalmente a evolução do varejo brasileiro, o Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA).


Nos três meses anteriores, a baixa havia sido de 29%, mais expressiva do que a registrado no trimestre encerrado em setembro, o que indica uma significativa recuperação das vendas. Não obstante, mesmo mostrando sinais de retomada, o setor de serviços ainda puxa o índice para baixo, informou a Cielo.

Além disso, a empresa comunicou que, em vista de possíveis cenários de extensão do isolamento social e consequente alongamento de restrições, passou a privilegiar o aumento da liquidez. A Cielo informou que “acredita que mantém sua capacidade de gerenciar o caixa de forma a fazer frente a todos seus compromissos de curto prazo “.

Arthur Guimarães

Compartilhe sua opinião