Negócios

Cielo diz não ter conhecimento sobre negociação com Stone

0

A Cielo (CIEL3) negou nesta terça-feira (17) a existência de negociações com a Stone. A notícia tinha sido publicada pelo colunista do jornal “O Globo”, Lauro Jardim.

O mercado tinha reagido bem a possível negociação entre as duas operadoras de maquininhas. As ações da Cielo subiram 1,48% nesta terça, cotadas em R$ 8,22, após uma alta de 6,02% registrada na última segunda-feira (16).

Na matéria, o Jardim destacou que as duas empresas “andaram namorando nas últimas semanas”. Entretanto, a Cielo emitiu uma nota de esclarecimento salientando não ter conhecimento sobre das informações contidas na notícia. A operadora de maquininhas de cartão de crédito e débito se colocou à disposição para prestar quaisquer esclarecimentos adicionais.

Cielo registra queda no lucro líquido

A Cielo registrou um lucro líquido de R$ 431,2 milhões no 2º trimestre de 2019. O valor indica queda de 33,3% ante o mesmo período de 2018, quando foi de R$ 646 milhões.

Saiba mais: Cielo registra queda de 33% com lucro líquido de R$ 431,2 mi no 2ºT19

A receita operacional da Cielo também apresentou redução de 4,4% em relação ao mesmo período do último ano. No entanto, indicou alta de 0,9% quando comparado ao primeiro trimestre deste ano.

receita líquida da empresa de serviços financeiros também registrou queda em comparação ao mesmo período do ano passado. A baixa foi de 4,4% com o valor total de R$ 2,8 bilhões de receita.

Além disso, os gastos da maior operadora brasileira de crédito e débito aumentaram 13,3% e somaram R$ 2,3 bilhões neste trimestre. A redução da receita e o aumento dos gastos foram reflexos da “adequação da precificação em face da intensificação do ambiente competitivo”, segundo a companhia.

A margem Ebitda, calculada por meio da divisão do lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização, também diminuiu tanto ante o 1º trimestre de 2019, quanto ao 2º trimestre de 2018. O resultado foi de R$ 748,7 milhões, -34,7% em relação ao R$ 1,147 bi do último ano.

Por outro lado, o volume das transações aumentou 8,9% em comparação ao mesmo período de 2018 e registrou R$ 164,5 bilhões.

Saiba mais: Vendas do varejo crescem 2,3% em agosto, aponta Cielo

O receio dos investidores que aguardavam a divulgação do balanço refletiu no mercado. As ações ordinárias da Cielo registraram queda de 3,57% na Bolsa e encerraram o pregão cotadas em R$ 6,75.

Compartilhe a sua opinião

Carlo Cauti
Editor-chefe do SUNO Notícias. Italiano, formado em Ciências Políticas pela universidade LUISS G. Carli de Roma e mestre cum laude em Relações Internacionais, Jornalismo Internacional e de Guerra e em Economia Internacional. Concluiu também um MBA em Finanças na B3. No Brasil, teve passagem por veículos de comunicação como O Estado de S.Paulo, G1, Veja e EXAME. Também trabalhou nas agências de notícias italianas ANSA e NOVA.