Internacional

China paralisa compra parcial de soja norte-americana; mercado brasileiro pode se beneficiar

0

Muitos exportadores de soja dos Estados Unidos relataram o cancelamento de compra de soja por parte da China. No total foram contatados 180 mil toneladas a menos de compra chinesa.

A China é a maior compradora de soja do mundo, entretanto à crise comercial envolvendo os dois países afeta os comerciantes. Segundo o governo chinês, as sobretaxas sobre a soja cobradas pelos Estados Unidos é de 25% do valor total de compra.

Além disso, outras 120 mil toneladas de soja deixaram de ser compradas por outros países não revelados, afirma o relatório do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos.

Em setembro, Donald Trump tarifou os chineses em 10% sobre um pacote de 200 bilhões de dólares em bens chineses, e avisou que pode aumentar as cobranças em até 25% até o fim do ano. Pequim retaliou os norte-americanos cobrando uma sobretaxa de 5% sobre US$ 60 bilhões de bens de Washington.

Com isso, os mercados brasileiros e indianos podem se beneficiar e receber mais pedidos de compra, por parte dos chineses. A soja é, no Brasil, um dos principais itens da produção agrícola, sendo o segundo maior produtor do mundo e maior exportador mundial, ajudando a movimentar a cadeia de produção do agronegócio

Compartilhe a sua opinião

Paulo Jaschke
Paulo Jaschke é estudante de jornalismo na ESPM-SP. Escreve sobre o mercado financeiro, economia e política internacional para o portal da Suno Research. Também escreve sobre economia internacional na agência CMA e é repórter esportivo pela Web rádio EsportesNet. Em 2018, foi repórter esportivo pela Rádio ESPM na Copa do Mundo 2018 e escreveu para a Revista Plural ESPM.