Coronavírus: China diz que frango brasileiro veio com Covid-19

Coronavírus: China diz que frango brasileiro veio com Covid-19
China encontrou uma asa de frango importada do Brasil com coronavírus

A cidade de Shenzhen, no sul da China, recebeu uma amostra de asa de frango congelada importada do Brasil e que testou positivo para o novo coronavírus (Covid-19). A informação foi revelada pelo governador da cidade nesta quinta-feira (13).

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! cadastro feitocom sucesso.

lead suno background

A peça contaminada, que teria vindo do sul de Santa Catarina, foi identificada após uma pequena amostra da superfície ser retirada do lote e testada para coronavírus por centros locais de controle de doenças na última quarta-feira (12), informaram as autoridades da China em nota.

Segundo o relato de um exportador de carne brasileiro com sede na China à agência de notícias “Reuters”, “é difícil dizer em que estágio o frango congelado foi infectado pelo coronavírus”. Os líderes de Shenzhen disseram que estão rastreando e testando os funcionários que podem ter tido contato com o produto contaminado. Por ora, todos os resultados forma negativos, assim como os outros alimentos armazenados perto do lote infectado.

No Suno One você aprende a fazer seu dinheiro para trabalhar para você. Cadastre-se gratuitamente agora!

O Brasil, que é o maior produtor mundial de carne de frango, era até 2017 o principal fornecedor do produto à China. O valor se aproximava de US$ 1 bilhão por ano, equivalente a 85% das importações de frango congelado do país. Nos últimos anos, porém, Argentina, Chile e Tailândia ultrapassaram os produtores brasileiros.

A contaminação do frango brasileiro pode desencadear mais uma nova queda das exportações brasileiras à China. No início do ano passado, Pequim passou a aplicar cinco tarifas antidumping ao produto do Brasil, que vão de 17,8% a 32,4%.

Além disso, essa não será a primeira vez que a China pode interromper as exportações brasileiras. No fim de junho, o governo do país suspendeu as importações de três processadores brasileiros de carne, segundo o Ministério da Agricultura. Segundo Pequim, o motivo seria as preocupações em conter um novo surto da doença.

Em comunicado, à época, a pasta informou que o órgão chinês responsável pela área, a Administração Geral de Alfândega da China (GACC, na sigla em inglês), “solicitou recentemente informações sobre alguns estabelecimentos brasileiros que exportam para a China e que tiveram notícias divulgadas na imprensa do Brasil sobre casos da Covid-19 entre seus trabalhadores”.

O Brasil é o segundo país no mundo com maior número de casos confirmados e mortes pelo coronavírus, com 3,16 milhões e 140,2 mil, respectivamente, apenas atrás dos Estados Unidos.

Segundo informações da agência de notícias “Bloomberg”, o frango contaminado foi processado em uma fábrica da Aurora Alimentos, no sul do país. A Associação Catarinense de Avicultura (ACAV) disse, em comunicado, que “as autoridades brasileiras estão em contato com as autoridades chinesas na obtenção de informações precisas, reiterando, contudo, que o Brasil é um país de excelência na produção de proteína animal no mundo”.

Em nota oficial, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) informou que, assim que recebeu a notícia da asa de frango infectada, contatou a Adidância Agrícola em Pequim, que contatou a GACC, em busca de informações oficiais. “Até o momento, o MAPA não foi notificado oficialmente pelas autoridades chinesas sobre a ocorrência”, diz a nota.

A China também informou, na última quarta-feira, que o coronavírus foi identificado em embalagens de camarões importados do Equador, pela segunda vez desde julho. A Covid-19 trata-se de um vírus respiratório e, até o momento, não demonstra indícios que pode ser transmitido através da ingestão de produtos contaminados.

Jader Lazarini

Compartilhe sua opinião