Internacional

China vai investigar FedEx após denúncia da Huawei

0

De acordo com mídia estatal da China, o país investigará FedEx por desvio de encomendas. Essa medida veio após a líder do 5G, Huawei, denunciar a empresa de desviar pacotes aos Estados Unidos.

Conforme a Xinhua, mídia oficial do país, as autoridades “anunciaram em 1° de junho que, como a FedEx não entregou corretamente nos endereços certos na China, os direitos e interesses legais de seus clientes foram seriamente comprometidos”

Portanto, o país “abriria imediatamente uma investigação”. O governo não estabeleceu quais medidas punitivas a empresa americana está sujeita.

Após a denúncia da empresa chinesa, a FedEx afirmou que o desvio aos EUA foi um “erro” e deverá ser tratado como um caso isolado. A empresa reitera que não sofreu pressões externas e o que aconteceu foi que os documentos seguiram com destino ao escritório da Huawei localizado no Tennesse, EUA.

Huawei acusa FedEx

Após a acusação, a empresa chinesa afirma estar revisando sua relação com a empresa americana devido a guerra comercial.

A Huawei alega que a FedEx desviou quatro pacotes que tinham como destino a China, no entanto, foram enviados aos EUA. De acordo com o porta-voz da empresa chinesa, Joe Kelly, não havia nenhum “tipo de tecnologia dentro dos pacotes, apenas documentos comercias”.

É suspeito pela empresa chinesa que essa ação tem relação com a tensão comercial entre China e EUA.

Saiba Mais: China vai criar lista de empresas estrangeiras não confiáveis

“A nossa confiança está enfraquecida devido as recentes experiências em que importantes documentos comerciais enviados ao FedEx não foram entregues ao seu destino. Em vez disso, foram desviados ou solicitados a serem desviados para os EUA“, disse Kelly.

Guerra comercial

A tensão entre os Estados Unidos e a Huawei é uma continuação da guerra comercial.

Na última terça-feira (21), a empresa chinesa afirmou ser vítima dos EUA, após Trump classifica-la em sua lista negra e restringi-la de comprar tecnologia americana.

Saiba Mais: Guerra comercial: China afirma estar preparada para enfrentar os EUA

Em seguida, a Huawei processou o governo dos EUA por ato inconstitucional. Por sua vez, a China decretou que criará lista de empresas estrangeiras “não confiáveis”.

Além disso, a China se manifestou afirmando estar preparada para enfrentar os EUA na guerra comercial, mas, disse também que está de porta aberta para um diálogo.

Compartilhe a sua opinião

Poliana Santos
Poliana Santos escreve sobre economia e política para o portal Suno Notícias. Antes, colaborou na Rádio Gazeta AM, onde era responsável pela produção do programa Bom Dia Gazeta. É estudante da Faculdade Cásper Líbero.