Negócios

China suspeita de FedEx ter retido mais de 100 pacotes da Huawei

0

De acordo com a agência de notícias da China, Xinhua, as autoridades chinesas investigam que a empresa de logística americana, FedEx, tenha violado a lei chinesa e retido mais de 100 pacotes da Huawei.

Em resposta, a FedEx pediu desculpa à China e a empresa líder em 5G. Além disso, a companhia americana afirmou que abriu processo contra o Departamento de Comércio dos Estados Unidos.

“Essas remessas em questão foram tratadas enquanto tentávamos cumprir a ordem do Escritório de Indústria e Segurança dos EUA, que não era clara e resultava em uma complexidade considerável para nossas operações. Pedimos desculpas por qualquer confusão ou dano aos nossos clientes como resultado disso”.

Em maio deste ano, o presidente Donald Trump classificou a empresa chinesa líder em 5G em sua lista negra. De acordo com o presidente, a Huawei é uma ameça a segurança nacional. Dessa forma, Trump impediu as empresas americanas de comercializarem com a companhia chinesa.

A FedEx classificou a medida do governo dos EUA como um “tarefa impossível de policiar o conteúdo” das remessas de exportação. O objetivo do processo é “evitar que ocorrências semelhantes aconteçam no futuro”.

Essa não é a primeira acusação da China contra a empresa americana de logística.

China x FedEx

No dia 2 de junho a agência de notícias da China havia informade que autoridades chinesas haviam aberto uma investigação contra a FedEx por desvio de encomendas.

As autoridades “anunciaram em 1° de junho que, como a FedEx não entregou corretamente nos endereços certos na China, os direitos e interesses legais de seus clientes foram seriamente comprometidos”.

Além disso, o governo afirmou que a confiança na empresa americana estava enfraquecido.

Saiba Mais: Huawei acusa FedEx de desviar documentos importantes aos EUA

“A nossa confiança está enfraquecida devido as recentes experiências em que importantes documentos comerciais enviados ao FedEx não foram entregues ao seu destino. Em vez disso, foram desviados ou solicitados a serem desviados aos EUA”, disse o governo chinês.

Por sua vez, a FedEx respondeu à China que na época não sofreu pressões externas e que foi um “erro” que deveria ser tratado com um caso isolado.

Compartilhe a sua opinião

Poliana Santos
Poliana Santos escreve sobre economia e política para o portal Suno Notícias. Antes, colaborou na Rádio Gazeta AM, onde era responsável pela produção do programa Bom Dia Gazeta. É estudante da Faculdade Cásper Líbero.