CEB: Governo do Distrito Federal anuncia privatização da estatal

CEB: Governo do Distrito Federal anuncia privatização da estatal
Os acionistas da CEB aprovaram a venda de 100% do capital social votante da empresa, por R$ 1,423 bilhão.

O Governo do Distrito Federal anunciou no último sábado (26) a privatização da Companhia de Energética de Brasília – CEB (CEBR3), responsável pelo fornecimento em Brasília. Vale destacar que o governo do Distrito Federal é o acionista majoritário da estatal de energia.

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! cadastro feitocom sucesso.

lead suno background

Além disso, ainda ontem, o Conselho de Administração da CEB aprovou a convocação de Assembleia Geral Extraordinária objetivando a aprovação da alienação de 100% das ações representativas do capital social total votante da companhia. O leilão de venda será realizado na B3, após a assembleia.

Além disso a assembleia está prevista para acontecer no próximo dia 13 de outubro, às 15h. O evento será realizado de forma virtual.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

A privatização da companhia deve ter um preço mínimo de venda de R$ 1,42 bilhão, de acordo informou a estatal através de fato relevante divulgado ontem. O valor é a média de duas avaliações de consultorias independentes e autônomas contratadas pelo Banco de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Ainda em agosto, a companhia havia assinado um contrato de prestação de serviços com o BNDES para a estruturação do projeto de alienação do controle societário da CEB Distribuição.

Conheça a CEB

a Companhia de Eletricidade de Brasília foi criada em dezembro de 1968, ao passo que em 1992 passou a ser denominada Companhia Energética de Brasília.

Em 1993 obteve concessão de gás canalizado e em 1994 obteve concessão para participar de consórcios de aproveitamento hidrelétrico, segundo informações de seu site.

Já em 2006, a companhia ” foi submetida a uma reestruturação societária, passando, respectivamente, as concessões de distribuição de energia elétrica no Distrito Federal, de geração das Usinas do Paranoá, Termoelétricas de Brasília e de geração da Usina de Queimado (parte da CEB no Consórcio Cemig/CEB) para as empresas CEB Distribuição S.A., CEB Geração S.A. e CEB Participações S.A. – CEBPar”, informa seu site.

Com informações do Estadão Conteúdo.

Laura Moutinho

Compartilhe sua opinião