CCR (CCRO3) tem alta no tráfego semanal em rodovias pela 1º desde março

CCR (CCRO3) tem alta no tráfego semanal em rodovias pela 1º desde março
Via Dutra, administrada pela CCR (Foto: DIvulgação)

A CCR (CCRO3) informou nesta sexta-feira (30) que movimentação nas concessões sob sua gestão na semana de 23 a 29 de outubro registrou um crescimento de 0,5% ante igual período de 2019. A concessionária não apresenta uma alta em seu tráfego desde março deste ano.

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

lead suno background

O comunicado vem no sentido da flexibilização das medidas de restrição à circulação, adotadas no início da pandemia para frear a disseminação do coronavírus, à medida que os números de infecções tem caído no Brasil. Com isso, de acordo com a CCR, o tráfego de carros de passeio ainda foi 9% menor ano a ano, mas a circulação de veículos comerciais cresceu 8,1%.

Apesar disso, no acumulado do ano até a data de 29 de outubro, a empresa apresenta uma uma queda de 8,9% no movimento nas rodovias administradas.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

No que tange aos aeroportos administrados pela empresa, o volume de tráfego na semana entre 23 e 29 de outubro foi 66,8% inferior àquele registrado no mesmo período do ano passado. O segmento, contudo, anotou o menor recuo na base anualizada desde o início da pandemia.

O tráfego nas concessões de mobilidade social, por sua vez, ficou 48,8% abaixo do que o resultado auferido em igual período do ano passado.

CCR compra fatias restantes na Rodonorte

A CCR fechou em julho deste ano um acordo para adquirir a totalidade das participações detidas pela Cesbe Participações e pela Porto de Cima Concessões na Rodonorte, que administra um total de 487 quilômetros de rodovias no Paraná, incluindo a BR-277 e a BR-376, que ligam Curitiba a Ponta Grossa.

A companhia informou que compraria a participação de 7,34% da Cesbe e de 5,45% da Porto de Cima e, desse modo, passaria a deter a totalidade do capital social da concessionária. A CCR, no entanto, não divulgou os detalhes financeiros da operação.

Arthur Guimarães

Compartilhe sua opinião