Negócios

Carnaval: como investir o valor de uma passagem de ida e volta para Salvador?

0

Em época de Carnaval, muitos brasileiros resolvem viajar e o destino mais procurado, de acordo com informações dos sites Google Voos e MaxMilhas, é Salvador. Uma passagem para a capital da Bahia, comprada com antecedência, de ida e volta, entre os dias 22 e 27 de fevereiro, custa em torno de R$ 950 nessa época do ano.

Caso a pessoa resolva viajar em cima da hora, a passagem de ida e volta, no mesmo período, pode custar até R$ 2000. Assim, o Suno Notícias conversou com a especialista Gabriela Mosmann para saber o que seria possível fazer com esse dinheiro, caso o folião resolvesse ficar em São Paulo e investisse o valor que seria utilizado em sua viagem.

Considerando a passagem comprada com antecedência (de R$ 950) e que o turista que está saindo de São Paulo em direção a Salvador iria ter mais gastos, além da passagem, com acomodação, alimentação e outros itens recorrentes de uma viagem, o valor do carnaval para essa pessoa ficaria, em uma faixa base de preço, em R$ 2000.

Veja também: Carnaval: os setores da economia mais movimentados durante o feriado

“Com esse valor você consegue comprar um lote (100 ações) de algumas empresas boas pagadoras de dividendos, como Itaúsa (ITSA3) que tem um dividend yeld esperado de 7,1% ao ano (mais que a taxa Selic), e AES Tietê (TIET11), que tem DY de 7,0% ao ano”, diz a especialista da Suno Research, Gabriela Mosmann.

A especialista destaca que o investidor pode compor uma carteira bem diversificada, no mercado fracionário, comprando ações em menor quantidade, quando o valor que se tem disponível para investimento não é tão grande.

Viajar no Carnaval ou investir em FIIs?

Especialistas acreditam que a área imobiliária deve crescer em 2020. Com isso, esse pode ser um bom momento para receber rendimentos com a valorização de fundos imobiliários. Os FIIs consistem em carteiras que detém imóveis físicos ou ativos do setor imobiliários de várias áreas, como shoppings, galpões, escritórios corporativos, prédios e etc. Na visão de Mosmann, comprar cotas de fundos imobiliários com o valor de R$ 2000 também pode ser um bom investimento.

“Fundos imobiliários possuem, em sua maioria, cotações em torno de R$ 100, o que facilita o investimento de R$ 2.000. Alguns interessantes são XPML11 ou MALL11 que são FIIs de shopping centers, ou mesmo o KNRI11 que é um FII que mescla diversos setores”, diz a especialista.

Mosmann também salienta a importância de diversificação na carteira. Ela acredita que, para quem está começando a investir, os setores de energia e o bancário podem ser boas apostas na renda variável.

*Esta matéria não representa indicação de compra ou venda de ativos.

Telegram Suno

Compartilhe a sua opinião

Juliano Passaro
Juliano Passaro escreve sobre política, economia e negócios para o portal da Suno Research. Antes da Suno, trabalhou no Portal da Band. É formado em jornalismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie.