Camex reduz a zero tarifa para a importação de arroz

Camex reduz a zero tarifa para a importação de arroz
O governo estabeleceu uma cota de 400 mil toneladas de arroz até o fim do ano que pode entrar no País sem a taxa

A Câmara de Comércio Exterior (Camex) decidiu na última quarta-feira (9) zerar a tarifa de importação do arroz. O governo estabeleceu uma cota de 400 mil toneladas do produto até o fim do ano que pode entrar no País sem a taxa. De acordo com o órgão, o montante vale para o arroz com casca e o beneficiado. A medida começa a valer nesta quinta-feira (10) após Comitê Executivo de Gestão da Camex ter divulgado a publicação no Diário Oficial da União (DOU).

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! cadastro feitocom sucesso.

lead suno background

De acordo com fontes do Ministério da Agricultura, o total liberado é considerado suficiente para ajudar a conter a subida no preço do arroz no varejo e garantir que não faltará produto nas prateleiras. Neste ano, até agosto, o Brasil importou 45.087 toneladas de arroz com casca e 372.890 toneladas de arroz beneficiado (sem casca, parbolizado e polido).

O produto tem pouca importação no Brasil – a ideia é justamente tirar a taxa para que aumente a compra enquanto os preços internos estão altos. A alíquota de importação de países de fora do Mercosul é de 12% para o arroz.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

Governo fará preço do arroz baixar e produto não faltará, garante ministra

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, garantiu que o governo fará o preço do arroz baixar e que o produto não vai faltar nas prateleiras dos supermercados. Na última terça-feira (8) a ministra respondeu pergunta sobre o assunto feita pela youtuber Esther Castilho, de 10 anos de idade. A menina questionou a cúpula de ministros antes de uma reunião do grupo.

“O arroz não vai faltar; agora ele tá alto, mas nós vamos fazer ele baixar. Se Deus quiser vamos ter uma supersafra ano que vem”, garantiu Tereza Cristina.

Produtos da cesta básica registraram aumento de preços recentemente. Como o jornal “O Estado de S. Paulo” apontou, um dos motivos é o crescimento nas exportações, além do alto valor do dólar em relação ao real.

Na conversa, o presidente da República, Jair Bolsonaro, também incentivou a youtuber mirim a fazer uma pergunta para André Brandão, presidente do Banco do Brasil (BB), sobre “os empréstimos para quem planta arroz”. “Está saindo muito dinheiro”, disse Brandão, sem entrar em detalhes.

Com informações do Estadão Conteúdo

Poliana Santos

Compartilhe sua opinião