Câmara aprova crédito para MEI e microempresa via maquininha

Câmara aprova crédito para MEI e microempresa via maquininha
Mercado Pago lança crédito para ser usado fora do Mercado Livre

A Câmara dos Deputados aprovou nesta quinta-feira (9) o texto-base da medida provisória 975 que prevê o incentivo ao crédito durante a crise causada pelo novo coronavírus (covid-19).

A proposta, que ainda precisa ser analisada pelo Senado, prevê a possibilidade de que microempreendedores individuais (MEI) e pequenas empresas consigam empréstimos através das maquininhas de cartão.

De acordo com a “Exame”, a medida já havia sido editada pelo governo Bolsonaro no começo do mês passado e previa apenas crédito para empresas com faturamento entre R$ 360 mil e R$ 300 milhões.

No Suno One você aprende a fazer seu dinheiro para trabalhar para você. Cadastre-se gratuitamente agora!

Agora, a medida democratiza o crédito. “(A MP) não veio completa. Agora, com o deputado Efraim, governo e equipe construíram um texto muito positivo, entraram no microcrédito com máquinas (de cartão)”, disse Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara.

“Demos solução junto com o BNDES para problemas jurídicos de ajuda a grandes empresas. Pelo que ouvi de ex-presidente do BC (Banco Central) a matéria ficou muito boa e, aprovada, vai enfim garantir – e essa foi a grande preocupação – crédito pro pequeno micro e médio empresário”, completou.

Segundo a “Exame”, o novo sistema de crédito irá permitir que as vendas feitas via as maquininhas funcionem como garantia. A taxa de juros será de até 6% ao ano e cada pedido terá teto de R$ 50 mil.

Câmara auxilia “ajuda” das maquininhas na crise

A aprovação da MP pela Câmara vai ao encontro do papel que as empresas de maquininhas vem realizando durante a crise.

Desde o mês passado, por exemplo, quem recebe o auxílio emergencial, conhecido também como coronavoucher, pode consumir por meio das maquininhas.

Veja também: Coronavoucher: maquininhas aceitam pagamentos com cartão virtual

A Caixa Econômica Federal informou no final de maio que havia liberado uma atualização para o aplicativo ‘Caixa Tem’ para permitir que os brasileiros que recebem o auxílio emergencial, apelidado de coronavoucher, pagassem compras apenas apontando a câmera do celular para um ‘QR code’ que deveria aparecer, inicialmente, na maquininha de cartão da bandeira elo, na hora de efetuar o pagamento.

Frente a isso, a SafraPay informou nessa semana que suas maquininhas de cartão já estão aceitando pagamentos feitos com o cartão de débito virtual do coronavoucher.

“Essa é mais uma iniciativa que fazemos para atender todo o mercado, do empresário ao consumidor final. De um lado, temos mais de 50 milhões de pessoas que precisam pagar suas compras do dia a dia com o auxílio emergencial, do outro, temos milhares de empreendedores que precisam se diferenciar dos concorrentes e atender sua clientela de forma segura”, afirmou Adriano Navarini, head da SafraPay.

Vinicius Pereira

Compartilhe sua opinião