Negócios

Caixa venderá participações não estratégicas, diz presidente

0

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, afirmou nesta sexta-feira (23) que todos os ativos não estratégicos do banco serão vendidos.

A abertura de capital das áreas de seguridade, gestão de ativos e loterias faz parte do plano de vendas da Caixa, segundo Guimarães. A medida dá continuidade ao plano de desinvestimentos do banco.

O presidente também voltou a dizer que a instituição financeira vai “despedalar” os Instrumentos Híbridos de Capital de Dívida (IHDC). Na última semana, Guimarães afirmou que a Caixa devolverá, até dezembro, metade dos R$ 40 bilhões recebidos pelo governo federal por meio dos IHCD.

O banco público já devolveu R$ 3 bilhões aos cofres públicos. Além disso, a instituição já possui aprovação para devolver mais R$ 7,35 bilhões ao Tesouro.

Venda das ações da Petrobras

O presidente do banco falou ainda sobre a venda da participação na Petrobras.

“Não consigo entender como a Caixa tinha R$ 8 bilhões em ações da Petrobras dentro do patrimônio líquido, que é o coração de um banco”, afirmou o presidente sobre a venda das ações da estatal.

Em junho, a Caixa vendeu vendeu 241.340.371 ações ordinárias que detinha na estatal petrolífera. Os papéis representam 3,24% do capital social da estatal.

Empréstimo prefixado da Caixa

Ainda nesta sexta-feira, Guimarães afirmou que a instituição financeira pretende lançar uma linha de crédito imobiliário até o fim do mandato de Jair Bolsonaro.

“Se couber na matemática da Caixa, o objetivo é, até o final do governo, daqui 3 anos e meio, oferecer uma taxa sem correção nenhuma”, afirmou Guimarães.

Saiba mais: Caixa oferecerá crédito imobiliário a 2,95% ao ano mais IPCA

Segundo ele, esse é o próximo passo após a mudança para uma linha de crédito corrigida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidos Amplo (IPCA), o índice oficial de inflação brasileiro.

Para que a medida possa ocorrer, Guimarães ressaltou que o IPCA deve se manter entre 3% a 4% ao ano durante alguns anos.

“A mudança para o IPCA é uma primeira mudança. Antes a gente só tinha crédito com TR, agora temos TR e IPCA, e já estamos avaliando uma mudança para um taxa prefixada”, disse o presidente da Caixa.

Compartilhe a sua opinião

Giovanna Oliveira
Giovanna Oliveira escreve sobre economia e política para o portal Suno Notícias. Antes, foi repórter do portal de jornalismo da ESPM-SP e produziu conteúdo para a Corinthians TV. É estudante da ESPM.