Negócios

Caixa fará IPO de subsidiárias a partir do 1º trimestre de 2020, diz CEO

0

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, declarou nesta quarta-feira (23) que a instituição financeira abrirá o capital de suas subsidiárias a partir do primeiro trimestre de 2020.

De acordo com Guimarães, a primeira oferta inicial de ações (IPO) será da Caixa Seguridade. O executivo ressaltou que o banco pretende realizar o processo somente após conversas sobre o Tribunal de Contas da União.

O presidente da instituição financeira afirmou que a abertura de capital da área de cartões e do setor de loterias poderá ocorrer no próximo ano. Além disso, a gestora de ativos do banco também deverá realizar sua oferta primária de ações.

Guimarães não falou sobre quanto o banco espera arrecadar por meio das ofertas. Segundo o executivo, as operações incluem joint ventures.

Minha Casa, Minha Vida

O executivo também falou sobre o programa “Minha Casa Minha Vida”. Segundo ele, o governo pode realizar algumas alterações no projeto para 2020.

O presidente do banco estatal relatou que uma das discussões aborda a necessidade de manutenção da faixa 3 do programa, que é direcionada para famílias que possuem até R$ 7 mil renda bruta mensal.

“Nosso objetivo é até junho do ano que vem lançar crédito habitacional sem IPCA e sem TR. Esse é o mais fácil para o cliente comparar com outros produtos e mais fácil para securitizar. Passará a ser para o banco um risco financeiro”, afirmou Guimarães.

O executivo falou sobre o programa habitacional da Caixa. Segundo Guimarães, o banco pretende lançar uma linha de crédito para esta modalidade com taxas pré fixadas até meados de 2020.

Juros para financiamentos imobiliários da Caixa

No início deste mês, a Caixa anunciou que reduziu os juros para financiamentos imobiliários com recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE).

Saiba mais: Caixa anuncia redução de juros para financiamentos imobiliários

A taxa mínima cobrada pelo banco passou de 8,5% ao ano mais a TR (Taxa Referencial) para 7,5%, mais a TR (que atualmente está zerada). Por outro lado, a taxa máxima deverá ser de 9,5% mais a TR.

No site da Caixa é possível realizar simulações sobre taxas de juros cobradas para esse tipo de operações.

Compartilhe a sua opinião

Giovanna Almeida
Giovanna Oliveira escreve sobre economia e política para o portal Suno Notícias. Antes, foi repórter do portal de jornalismo da ESPM-SP e produziu conteúdo para a Corinthians TV. É estudante da ESPM.