Imóveis

Caixa Econômica Federal fará leilão de imóveis em setembro

0

A Caixa Econômica Federal fará um leilão com mais de dois mil imóveis em setembro. A oferta ocorrerá nos dias 9, 10, 23, e 24 do próximo mês.

Para participar, pessoas físicas ou jurídicas devem realizar um cadastro no site “Sato Leilões“. Por meio do endereço virtual, também é possível obter informações sobre os imóveis leiloados pela.

A oferta incluirá apartamentos, casas, salas comerciais, terrenos, prédios localizados no estado de São Paulo. Os participantes poderão utilizar o saldo do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e checar o financiamento em qualquer agência da Caixa.

Os interessados precisam ter acesso à internet, pois o leilão será integralmente online.

Descontos dos imóveis

Os descontos chegam até 83% em relação ao preço de mercado.

Um dos imóveis, uma casa localizada em Leme, no interior de São Paulo, é avaliado em R$ 948.054,94. No entanto, o lance mínimo é de R$ 158.690,05. A residência possui 258,54 m².

Há também um apartamento de 207 m² localizado em Rio Claro que é avaliado em R$ 974.000. Contudo, o lance inicial é de R$ 637.281,43.

Um terreno de 1000 m² pode ser adquirido, através do leilão, por R$ 169.836,70.

Leilão do Banco do Brasil

Além da Caixa, o Banco do Brasil realizará um leilão de 117 imóveis na próxima quarta-feira (28). O prazo de inscrição para o leilão terminou na última segunda-feira (26).

Saiba mais: Banco do Brasil fará leilão de imóveis em SP nesta semana

A oferta do BB incluirá apartamentos, casas, terrenos, prédios comerciais e, até mesmo, agências desativadas da instituição financeira. Os descontos podem ultrapassar 50% em relação ao preço de mercado.

Caso o imóvel possua dívidas de IPTU, ITR, CCIR, condomínio ou de laudêmio, em caso de propriedades da União, a instituição será responsável por quitar esses valores.

Crédito imobiliário da Caixa Econômica Federal

Na última semana, a Caixa anunciou que terá uma nova forma de financiamento imobiliário corrigida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidos Amplo (IPCA), o índice oficial de inflação do Brasil.

Com a modalidade, os juros do financiamento ficarão entre 2,95% e 4,95% ao ano, somados ao IPCA. Por meio da medida, o banco estatal pretende fazer com que os juros para a compra da casa própria sejam menores.

Atualmente, a taxa de juros cobrada pela Caixa Econômica Federal varia entre 8,5% a 9,75% ao ano, mais a Taxa Referencial (TR).

Compartilhe a sua opinião

Giovanna Almeida
Giovanna Oliveira escreve sobre economia e política para o portal Suno Notícias. Antes, foi repórter do portal de jornalismo da ESPM-SP e produziu conteúdo para a Corinthians TV. É estudante da ESPM.