Economia

Caixa diz que seus clientes conseguirão empréstimos mais rapidamente

0

Nessa sexta-feira (27) o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, anunciou em uma coletiva no Palácio do Planalto que a instituição não concederá mais empréstimos sem garantia, entretanto, seus clientes terão a concessão de forma mais ágil.

Segundo a Caixa, seus atuais clientes terão a possibilidade de conseguir empréstimos mais rapidamente, devido ao fato do banco já possuir o histórico e dados do favorecido.

Guimarães afirmou “não faremos o que foi feito há 10 anos, quando a Caixa precisou de injeção de R$ 40 bilhões do Tesouro Nacional. Vamos ajudar a população e as empresas, mas sem comprometer a Caixa”.

Além disso, o presidente da instituição afirmou que o banco não participa da medida que busca auxiliar financeiramente pequenas e médias empresas durante a pandemia.

Saiba mais: Caixa corta juros do cheque especial para 2,9% ao mês

Entretanto, ele afirmou que o banco pode se juntar ao projeto, e que agora, devido a mudança de púbico alvo, possui mais dinheiro para empréstimos.

Guimarães disse que “a Caixa está focando em outros segmentos, mas sempre ajudaremos se for necessário. A Caixa era focada em grandes empresas, mas reduzimos isso”.

Caixa cortou juros do cheque especial

Na última quinta-feira (27) a instituição anunciou que iria reduzir sua taxa de juros do cheque especial, de 4,95% para 2,9%.

Guimarães, ao participar da live semanal do presidente Jair Bolsonaro, salientou que “está analisando reduzir ainda mais” os juros do cheque especial.

A medida do banco estatal que reduz os juros do cheque especial entra em vigor em 1º de abril e será válida por 90 dias. Além disso, também anunciou o corte das taxas de juros de outros produtos da instituição:

  • Empréstimos Caixa Hospitais, de 0,96% para 0,80%;
  • Crédito Direto Caixa (CDC), de 2,29% para 2,17%;
  • No penhor, de 2,10% para 1,99%.

Para auxiliar no combate do novo coronavírus o banco anunciou medidas para movimentar a economia, proporcionando liquidez e colaborando com o fluxo de caixa de empresas.

Uma das providências anunciadas pelo banco é a pausa no pagamento nas operações de crédito de 60 para 90 dias para pessoa física e jurídica, além de crédito habitacional para pessoa física e jurídica.

Além disso, a Caixa Econômica Federal irá disponibilizar R$ 33 bilhões adicionais para sustentar o sistema econômico. A medida soma um incremento extra de R$ 111 bilhões ao pacote levantado em decorrência dos impactos da pandemia. R$ 78 bilhões já haviam sido divulgados na última semana.

Telegram Suno

Compartilhe a sua opinião

Laura Moutinho
Estagiaria na Suno Notícias, escreve notícias que afetam o mercado financeiro. Estuda administração na Universidade Presbiteriana Mackenzie.