Caixa divulga novas taxas nas linhas com garantia de imóveis

Caixa divulga novas taxas nas linhas com garantia de imóveis
Caixa nunca teve tanto lucro e ganhou notas tão boas em governança, afirmou Pedro Guimarães

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, divulgou nesta quinta-feira (30) as novas taxas para linhas nas quais os próprios imóveis são utilizados como garantia para o empréstimo. As mudanças para essa modalidade de crédito, chamada de “home equity“, serão aplicadas na próxima segunda-feira (3).

O presidente da Caixa reforçou a importância dessa modalidade para o mercado de crédito. “O home equity tinha um foco muito pequeno na Caixa. Teremos a ampliação desse foco”, disse em entrevista coletiva Pedro Guimarães.

Ao aderir ao home equity, o cliente terá três opções de taxas para a quitação do empréstimo:

No Suno One você aprende a fazer seu dinheiro trabalhar para você. Cadastre-se gratuitamente agora!

No caso do IPCA, a quota máxima de financiamento em relação ao valor dos imóveis será de 50%. Já para o TR e a taxa fixa, será de 60%. Em qualquer uma das opções, o prazo será de 180 dias, podendo escolher entre o Sistema de Amortização Constante ou Price.

Vale ressaltar que as novas taxas estarão disponíveis para os imóveis que não servem como garantia para outro empréstimo, que são livre de ônus.

Além disso, Pedro Guimarães destacou que a Caixa tem como objetivo atingir R$ 40 bilhões no volume próprio de home equity “nos próximos anos”. Até o momento, a Caixa conta com R$ 3,5 bilhões de crédito nessa nova modalidade, um montante que equivale a 32% do total no país.

A construção de imóveis também recebe mudanças

Assim como no caso de compra de imóveis, crédito para construção também recebe mudanças a partir de segunda-feira.

Na modalidade que terá a poupança (SBPE) e o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) como funding, o financiamento das construções individuais pode ser usado para a construção de imóvel residencial com aquisição de terreno ou em terreno próprio. Nesse caso a taxa passará de TR+ 6,5% ao ano para +8,5% ao ano.

Veja também: Secovi indica retomada em “V” para o mercado de imóveis em São Paulo

Já no caso da aquisição de terrenos individuais, sem imóveis, o empréstimo terá somente a poupança (SBPE) como funding. A taxa passará de TR+ 8,5% ao ano para +10,25% ao ano.

Daniel Guimarães

Compartilhe sua opinião