Economia

Caixa projeta programa de crédito imobiliário com juros reduzidos a 6% ao ano

0

A estatal Caixa Econômica Federal pode divulgar uma diminuição de juros dos financiamentos imobiliários que pode chegar a 31,5%. O anúncio pode ser feito nas próximas semanas.

A Caixa Econômica possui 70% do crédito habitacional do Brasil. Sendo assim, outras corporações podem abrir mão de valores de taxas atuais para impedir uma possível perda de clientes.

Dessa forma, o banco estatal irá fazer um reajuste nos contratos de acordo com a inflação medida pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo). Segundo o IBGE, o IPCA deve encerrar em 3,82 em 2019.

A Taxa Referencial (TR) é o índice que regula os contratos para financiamento de imóveis. Atualmente, a TR está zerada e as instituições financeiras cobram uma taxa definida por elas e que, geralmente, fica em torno de 8,5% a 9,5%.

O banco irá deixar de lado suas próprias taxas, por outro lado vai aplicar uma correção que ainda não existe. A Caixa ainda discute a aplicação de uma taxa extra, que pode ficar entre 2% a 3%.

Entretanto, clientes do banco estatal terão que pagar juros menores. Ou seja, o juro integral terá cortes de 28% e 31,5% em comparação ao modelo que atua hoje.

A intenção da Caixa era anunciar o novo modelo de crédito imobiliário com a provável redução da taxa Selic. Isso porque na próxima semana o Banco Central irá decidir se mantém, aumenta, ou reduz, a taxa básica de juros da economia brasileira.

Atualmente, a Selic está em 6,5% ao ano, mas a expectativa do mercado é de que seja reduzida pelo BC.

Se a nova regra for ratificada pelo Banco Central, ela irá valer apenas para novos contratos. O objetivo do banco com o corte de juros é incentivar novos empréstimos e, com o valor arrecadado, emitir títulos imobiliários no mercado.

Veja também: Presidente Bolsonaro tem duas alternativas para liberar saque do FGTS 

FGTS

Nesta quinta-feira (18), a equipe econômica deve anunciar regras para liberação de contas ativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Segundo o vice-presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (Sinduscon-SP), Ronaldo Cury, a liberação do fundo irá atrapalhar o setor da construção civil.

Os recursos do FGTS são usados para financiar programas como Minha Casa Minha Vida.

Objetivo da Caixa

A Caixa teve uma alta de 40% , em 2018, comparado a 2017, em seu lucro líquido. O valor alcançou R$ 12,7 bilhões. O banco estatal pretende, agora, alinhado aos planos do governo, aquecer novamente a economia.

Compartilhe a sua opinião

Juliano Passaro
Juliano Passaro escreve sobre política, economia e negócios para o portal da Suno Research. Antes da Suno, trabalhou no Portal da Band. É formado em jornalismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie.