Finanças pessoais

Caixa corta juros do cheque especial para 2,9% ao mês

0

A Caixa Econômica Federal irá reduzir a sua taxa de juros do cheque especial, de 4,95% para 2,9%. O anúncio foi realizado pelo presidente da instituição, Pedro Guimarães, na última quinta-feira (26).

Guimarães, ao participar da live semanal do presidente Jair Bolsonaro, salientou que “está analisando reduzir ainda mais” os juros do cheque especial.

A medida do banco estatal que reduz os juros do cheque especial entra em vigor em 1º de abril e será válida por 90 dias. A Caixa também anunciou o corte das taxas de juros de outros produtos da instituição:

  • Empréstimos Caixa Hospitais, de 0,96% para 0,80%
  • Crédito Direto Caixa (CDC), de 2,29% para 2,17%
  • No penhor, de 2,10% para 1,99%

Além disso, a instituição, em auxílio ao combate ao novo coronavírus (Covid-19), já anunciou uma série de medidas para movimentar a economia, proporcionando liquidez e colaborando com o fluxo de caixa de empresas.

Uma das providências é a pausa do pagamento nas operações de crédito de 60 para 90 dias para pessoa física e jurídica, além de crédito habitacional para pessoa física e jurídica.

“Nos próximos três meses, você não precisa pagar sua prestação. Qualquer uma das 750 mil pessoas que já pediram 60 dias não precisa [realizar um novo pedido] porque automaticamente já vai para 90”, disse o executivo.

A Caixa irá disponibilizar R$ 33 bilhões adicionais para sustentar o sistema econômico. A medida soma um incremento extra de R$ 111 bilhões ao pacote levantado em decorrência dos impactos da pandemia. R$ 78 bilhões já haviam sido divulgados na última semana.

Os recursos irão ajudar as empresas no acesso ao capital de giro, compra de carteiras, além de crédito agrícola. Além disso, conforme a Caixa, as companhias que desejarem suspender o recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) pelos próximos três meses podem fazê-lo ao comunicar a instituição por meio do Sistema Empresa de Recolhimento do FGTS e Informações à Previdência Social (SEFIP), aplicativo criado pela estatal.

Limite do juros do cheque especial

O limite de juros do cheque especial, estipulado pelo Banco Central (BC) no dia 27 de novembro, entrou em vigor no dia 6 de janeiro. Os bancos estão impedidos de cobrar taxas superiores a 8% ao mês, o equivalente a 151,8% ao ano.

Bolsa em queda livre!? Aproveita as maiores oportunidades da bolsa brasileira com nosso acesso Suno Premium

A limitação dos juros do cheque especial foi decidida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). Essa modalidade de crédito terminou novembro do ano passado em 12,4% ao mês, o que equivale a 306,6% ao ano.

A autoridade monetária central do País havia informado que a decisão do CMN busca tornar a modalidade [cheque especial] “menos agressiva e mais eficiente” De acordo com o BC, o controle de linhas emergenciais de crédito existe tanto em economias avançadas como em países de terceiro mundo ou emergentes, para corrigir as falhas de mercado.

Telegram Suno

Compartilhe a sua opinião

Jader Lazarini
Jader Lazarini escreve sobre mercado financeiro, política e economia para o portal de notícias da Suno Research. Anteriormente, trabalhou na Unidas. Estuda Relações Internacionais na Universidade Anhembi Morumbi.