Negócios

BTG analisa comprar participação da Caixa no banco Pan

0

O BTG Pactual está estudando comprar a participação da Caixa no banco Pan. A Caixa, ao lado do BTG, é controladora do Pan. Sendo assim, possui 32,8% do negócio.

O banco público reiterou sua vontade em se desfazer da fatia no Pan nesta segunda-feira, 24, por não julgá-la estratégica.

A BTG usará o Banco Pan para ampliar sua frequência no varejo voltado para as classes C e D.

O banco de investimento centraliza sua carteira de clientes nas classes A e B. Entretanto, tem reforçado sua aposta na plataforma digital.

“Estamos conversando com o BTG para sair do Banco Pan neste ano. Não faremos nada que não seja coordenado com os sócios”, relatou o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, depois da divulgação dos resultados da corporação financeira.

Ações na Bolsa

A venda da fatia da Caixa só será feita após o banco público finalizar a proposta de ações do Pan na BM&FBovespa, bolsa paulista. Segundo informações do Estadão, primeiro, será feita uma oferta primária e depois, a Caixa pretende fazer uma oferta secundária.

A oferta primária seria para a Caixa levantar fundos e reduzir ainda mais sua participação no banco.

No mercado, o Pan é estimado em R$ 3,8 bilhões. Ainda de acordo com fontes do Estadão, a Caixa quer valorizar mais ainda as ações do Pan no mercado.

O Pan

O banco Pan era denominado Panamericano e tinha como dono o empresário Silvio Santos, até 2011.  O BTG Pactual virou acionista do Pan em fevereiro de 2011.

Desta forma comprou, por R$ 450 milhões, pouco mais de 50% das ações da instituição.

O diretor do Sistema Brasileiro de Televisão (SBT) Silvio Santos, vendeu o Pan para o BTG para quitar um déficit de quase R$ 4 bilhões. A transação foi finalizada em poucos dias, pois uma eventual quebra do Pan poderia ocasionar danos ao sistema financeiro nacional.

Compartilhe a sua opinião

Juliano Passaro
Juliano Passaro escreve sobre política, economia e negócios para o portal da Suno Research. Antes da Suno, trabalhou no Portal da Band. É formado em jornalismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie.