Negócios

BRF (BRFS3) anuncia programa de recompra de ações

0

A BRF (BRFS3) anunciou, por meio de um fato relevante, um programa de recompra de até 7,5 milhões de ações. A informação foi divulgada após o fechamento do mercado da última quinta-feira (26).

Segundo a BRF, o programa, que foi aprovado pelo seu Conselho de Administração, terá duração de até 12 meses, começando a partir desta sexta-feira (27).

De acordo com a companhia de frigoríficos, o objetivo da recompra é para a “permanência em tesouraria, cancelamento ou posterior alienação das ações no mercado”. Além disso, a BRF informa que o programa também será um meio para o cumprimento com as obrigações e compromisso assumidos anteriormente, no âmbito do “Plano de outorga de opção de compra de ações”.

Até o momento, a empresa possui 713.446 ações ordinárias em tesouraria. O número de ações em circulação no mercado (free float), no entanto, é de 812,47 milhões. Dessa forma, o programa de recompra poderá retirar 0,92% das ações de circulação.

“Os membros do Conselho de Administração entendem que a situação financeira atual da companhia é compatível com a execução do Programa de Recompra nas condições aprovadas e consideram que a recompra de ações não prejudicará o cumprimento das obrigações assumidas com credores”, informa a nota.

BRF registra lucro líquido de R$ 1,2 bilhão em 2019

A companhia apresentou um lucro líquido de R$ 1,2 bilhão nas operações continuadas do ano passado. Assim, a empresa conseguiu reverter o prejuízo de R$ 2,1 bilhões registrados no ano de 2018. Vale destacar que este é o primeiro lucro anual da empresa depois de três anos de prejuízos.

Coronavírus e Mercado Financeiro | Saiba quais oportunidades você pode estar perdendo

O lucro líquido da BRF, referente ao período de outubro a dezembro de 2019, nas operações continuadas, foi de R$ 690 milhões. O valor é mais de duas vezes maior do que o registrado no mesmo intervalo do ano anterior, de R$ 313 milhões.

A receita líquida da BRF no ano passado foi de R$ 33,447 bilhões, um crescimento de 10,8% em relação a 2018. O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado foi de R$ 1,413 bilhão no quatro trimestre de 2019, um crescimento de quase 68% em comparação com o mesmo intervalo de 2018.

A BRF também registrou um crescimento na margem bruta em 2019, de 16,1%, em 2018, para 24,1%. Isso se deve a alta nas vendas na Ásia e no Brasil, onde a receita líquida da companhia apresentou um crescimento de 7,4%, para mais de R$ 5 bilhões, no último trimestre do ano passado.

Telegram Suno

Compartilhe a sua opinião

Jader Lazarini
Jader Lazarini escreve sobre mercado financeiro, política e economia para o portal de notícias da Suno Research. Anteriormente, trabalhou na Unidas. Estuda Relações Internacionais na Universidade Anhembi Morumbi.