Com Brexit, Sony vai mudar sede europeia no Reino Unido para a Holanda

Com Brexit, Sony vai mudar sede europeia no Reino Unido para a Holanda

A Sony irá transferir sua sede na Europa do Reino Unido para Holanda, informa o jornal japonês Nikkei, especializado em noticiário econômico.

A saída do Reino Unido da União Europeia (UE), conhecido como Brexit, foi o principal fator para a mudança da Sony. Com o fim da permanência do país inglês no bloco, o comércio entre a ilha e o continente sofrerá entraves aduaneiros.

Saiba mais: Banco da Inglaterra: mercado aposta no adiamento do Brexit

As negociações para o Brexit seguem sem uma solução definitiva. No último dia 15 de janeiro, o parlamento britânico rejeitou a proposta de Theresa May por 250 votos. A falta do apoio de parlamentares pode fazer com que o Reino Unido deixe a UE sem um acordo sobre a união aduaneira. Desta forma, as importações e exportações de produtos seriam dificultadas.

Segundo o Nikkei, a companhia japonesa pretende fundir a Sony Europe a uma subsidiária recém-criada em Amsterdã, Holanda. A unidade iniciará suas operações em abril, após a data-limite para a saída do Reino Unido.

De acordo com jornal, a empresa vai manter a sede do Reino Unido. Porém, a filial britânica só ficará responsável pelo mercado local. Além disso, os funcionários não serão transferidos.

Saiba mais: Plano B do Brexit será votado no fim de janeiro pelo parlamento britânico

O mercado europeu representa 21,55% das vendas totais da japonesa, maior que as vendas para o mercado americano com 21,48%. Os número são do último balanço fiscal da Sony divulgado em março 2018.  Ainda sim, o Japão continua sendo o país com a maior parcela dos faturamentos, com 30,73%.

Outras empresas

A Sony não foi a única a deixar o Reino Unido. Em outubro do ano passado, a Panasonic também transferiu a sua sede europeia para Amsterdam. Além disso, a BMW anunciou que encerrá as atividades de sua usina em Oxford. Já a Honda suspenderá as operações por seis dias em uma fábrica em Swindon, no sul da Inglaterra.

 

 

Renan Dantas

Compartilhe sua opinião