Braskem (BRKM5) registra prejuízo de R$ 2,47 bilhões no 2T20

Braskem (BRKM5) registra prejuízo de R$ 2,47 bilhões no 2T20
As ações da Braskem (BRKM5) operam em queda nesta manhã, após o balanço do terceiro trimestre registrar novo prejuízo.

A Braskem (BRKM5) apresentou, na noite da última quarta-feira (5), um prejuízo líquido de R$ 2,47 bilhões referente ao segundo trimestre deste ano. O resultado reverte o lucro líquido de R$ 84 milhões reportado no mesmo período do ano passado.

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

lead suno background

A receita líquida de vendas, de acordo com a Braskem, caiu 11% na mesma base comparativa, saindo de R$ 13,33 bilhões para R$ 11,18 bilhões. O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) recorrente, no entanto, cresceu 2%, de R$ 1,61 bilhão para R$ 1,65 bilhão.

Segundo a empresa, o leve aumento no resultado operacional pode ser explicado pelo menor custo de matéria-prima no Brasil e pelas menores despesas com vendas, gerais e administrativas no Brasil e no México. No entanto, a queda nas receitas pode ser atribuída à desaceleração global em função da pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

“Estamos mantendo nossas plantas industriais operando e continuamos nos preparando para uma retomada econômica nos mercados que atuamos”, disse Roberto Simões, CEO da Braskem, em comunicado.

A companhia pontuou que as taxas de utilização das fábricas no Brasil e nos Estados Unidos foram reduzidas temporariamente no segundo trimestre, em razão da baixa da demanda e do consumo de estoques na cadeia de plásticos. Em maio, a carga das centrais petroquímicas estavam funcionando com 64% de sua capacidade. Um mês depois, esse número já foi elevado para 75%.

Além disso, o resultado financeiro da Braskem foi impactado pela provisão adicional de R$ 1,6 bilhão para enfrentar os problemas da mineração de sal-gema em Maceió, no Alagoas. A depreciação do real em relação ao dólar também causou um efeito negativo nas contas da empresa, que viu suas dívidas irem a US$ 2,8 bilhões (cerca de R$ 14,82 bilhões).

Dessa forma, a alavancagem financeira da Braskem, medida pela relação entre a dívida líquida e o Ebitda, atingiu 6,77 vezes em dólares. O indicador inclui a captação de dívida híbrida de US$ 600 milhões (cerca de R$ 3,17 bilhões) no mercado norte-americano, realizada em julho, com vencimento em 2081 e cupom de 8,5% ao ano.

Jader Lazarini

Compartilhe sua opinião