Negócios

Brasil Pharma teve sua falência decretada pela Justiça

0

A Brasil Pharma teve sua falência decretada pelo juiz, Marcelo Barbosa Sacramone, da 2ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais, nesta terça-feira (11).

A Brasil Pharma havia enviado o pedido de falência à Justiça em 6 de junho alegando que não tinha como obter recursos suficientes para cumprir com os compromissos listados em seu plano de recuperação judicial e que, dessa forma, não havia como continuar operando.

De acordo com o juiz do caso, a empresa não tem capacidade de cobrir as despesas administrativas, pessoais, financeiras e as vinculadas aos credores e por isso “não há como rejeitar o pleito”.

Segundo ele, “não é plausível manter a existência de uma empresa que já confessou não ter condições de perseguir seu objeto social”.

Com a falência decretada da empresa, suas ações pararam de ser negociadas na Bolsa de Valores de São Paulo nesta terça-feira (11). Na última sessão, na segunda-feira (10), os papéis da empresa estavam avaliados em R$ 0,62.

Saiba mais: A Brasil Pharma planeja discutir pedido de falência e cai 45% na Bolsa de Valores de São Paulo

Venda de bens

A Deloitte foi escolhida com administradora judicial do processo de falência e agora será a responsável por levantar e avaliar todos os bens que pertencem à Brasil Pharma.

O leilão será coordenado pela Mega Leilões e, de acordo com a Justiça, será dividido em três praças para negociação:

  • Na primeira praça será negociado com 50% do valor da avaliação;
  • Na segunda praça será negociada com 30% do valor;
  • Na terceira praça será negociada com 10%.

No entanto, em relação aos medicamentos, Sacramone ordenou que seja apresentada a relação dos produtos a serem negociados e que esses sejam vendos depois.

A Brasil Pharma irá realizar uma assembleia geral extraordinária com seus acionistas para validar o pedido de falência da empresa.

Compartilhe a sua opinião

Renan Bandeira
Renan Bandeira escreve sobre política e economia para o portal da Suno Research. Antes da Suno, trabalhou em uma rede de televisão, onde fazia reportagens sobre os mesmos temas. Estuda na Universidade Metodista de São Paulo.