Economia

Brasil no G20: reforma da Previdência é apresentada a parceiros

0

A delegação do Brasil que participa da reunião de representantes do governo do G20, em Fukuoka, no Japão, apresentou a meta da reforma da Previdência para parceiros internacionais. Com expectativa de economia de R$ 1,2 trilhão nos próximos 10 anos, há a tentativa de atrair investimentos estrangeiros com a principal pauta do governo do presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL).

A reunião que ocorre entre a última sexta-feira (7) e este sábado (8) é preliminar à cúpula do G20, que reunirá chefes de Estado e governantes nos dias 28 e 29 de junho. As informações são do “Valor Econômico”.

O endividamento bruto do governo pode subir 25% em cinco anos. Isto sem a aprovação da reforma da Previdência.

A delegação brasileira na reunião do G20, em Fukuoka, distribuiu três páginas que resumem todos os planos de reformas do governo Bolsonaro. Dentre os principais recebedores da apresentação estão:

Além destes, encontros bilaterais também foram oportunidades para a apresentação dos planos.

O secretário de Assuntos Econômicos Internacionais, Erivaldo Gomes, afirmou que a tramitação da reforma da Previdência no Legislativo permanece difícil, típica de sistema democrático. Contudo, disse confiar na aprovação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) nos próximos meses.

Segundo apuração do jornal, integrantes da delegação brasileira afirmaram que a “república dos amigos” deixou de existir. E que as reformas visam a criação de ambientes propícios para todos.

A reforma tributária e a fusão de taxas federais em um imposto único estavam entre as demais principais pautas.

Saiba mais – Reforma tributária poderá alterar preços de cigarros e bebidas alcoólicas

Reunião do G20

A reunião que ocorre em Fukuoka é preliminar à cúpula que deve reunir chefes de Estados e governantes entre 28 e 29 junho.

Na cúpula, o presidente dos Estados Unidos da América (EUA), Donald Trump, e o presidente da China, Xi Jinping, devem se reunir. Ambos são líderes dos Estados que protagonizam a guerra comercial.

A reunião preliminar do G20 foi presidida por:

  • ministro das Finanças e vice-primeiro-ministro japonês, Taro Aso;
  • e o presidente do Banco Central do Japão, Haruhiko Kuroda.

Os países que compõem o G20 são: Estados Unidos da América (EUA); China; Japão; Reino Unido; França; Itália; Canadá; Coréia do Sul; Austrália; Rússia; México; Indonésia; Turquia; Arábia Saudita; Argentina; Alemanha; Brasil; Índia; África do Sul.

Compartilhe a sua opinião

Amanda Gushiken
Amanda Sayuri Gushiken escreve sobre finanças e negócios para o portal Suno Notícias. Antes, trabalhou selecionando notícias da imprensa para clientes do mercado financeiro. Também desenvolveu pesquisa acadêmica pela Universidade Anhembi Morumbi na área de Teorias da Comunicação e é fotógrafa nas horas vagas.