Bradesco (BBDC4) separa gestão de Next e Ágora para ter ‘nova XP’

Bradesco (BBDC4) separa gestão de Next e Ágora para ter ‘nova XP’
Bradesco separa gestão de Next e Ágora para ter "nova XP"

O advento e a precificação da XP Inc. (Nasdaq: XP) no mercado incomodaram os bancos tradicionais. O primeiro player a perceber isso foi o Itaú Unibanco (ITUB4);BTG (BPAC11) vem trilhando o mesmo caminho, mas, agora, o Bradesco (BBDC4) dá um passo em direção ao core business da XP e já projeta uma oferta pública de ações (IPO, em inglês) para sua atuação digital.

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

lead suno background

O Bradesco anunciou que o Next, o banco digital criado pelo banco há cerca de três anos, passará a funcionar como uma das empresas do conglomerado financeiro. Ou seja, a empresa terá maior autonomia e velocidade de gestão e de atuação, segundo a instituição.

Além disso, a Ágora, se transforma em uma plataforma aberta de investimentos para poder oferecer, também, produtos de terceiros.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

“É um movimento natural e evolutivo, à medida que o Next tem se tornado cada vez mais uma experiência completa de serviços financeiros. Queremos estar presentes em todos os momentos da jornada de vida dos nossos clientes”, disse, em nota, o presidente do Bradesco, Octávio de Lazari Jr.

O SUNO Notícias apurou que o valuation obtido pela XP, que foi avaliada em US$ 14,9 bilhões apenas na estreia nos EUA, chamou a atenção da gestão do Bradesco e fez acelerar o desmembramento do banco digital e da corretora. O caminho traçado deve ser o mesmo que a XP trilhou e deverá desembocar em um ou dois IPOs.

“Esse movimento desses bancos e das empresas tech na Bolsa animou a gestão, até mesmo os mais conservadores. O Bradesco está de olho nisso e logo deve lançar as ações desse braço no mercado também”, disse ao SUNO Notícias uma fonte com conhecimento do setor.

Segundo a instituição financeira, o Next será uma empresa de tecnologia e atuará também como um correspondente digital, abrindo sua plataforma para oferta de produtos e serviços financeiros e não financeiros do Bradesco e também de terceiros.

“Se um fez e deu muito certo, por que não? Mesmo no Bradesco, conhecido por ter uma gestão mais tradicional, captar um bom montante no mercado anima”, disse a fonte.

Bradesco acirra briga com Itaú, BTG e Safra

Se todo mundo quer ser XP, problema da XP, que verá a concorrência se acirrar a cada dia. O primeiro a perceber o potencial da corretora foi o Itaú Unibanco.

Não à toa, o bancão comprou parte da corretora. Em 2016, o banco comprou uma participação de 49,9% da XP por R$ 6,3 bilhões. O contrato também prevê que a participação do Itaú pode subir para 75% em duas etapas até 2022, e chegar em 100% em 2024 ou 2033.

Mesmo com uma participação relevante na XP, o Itaú iniciou uma polêmica campanha com seu braço de maior renda, o Personalité, tendo como alvo maior a própria XP.

O BTG, maior e valendo menos que a XP, não se intimidou e também partiu para cima. Agora, está em plena guerra com a XP pelos escritórios relevantes de agentes autônomos e, além disso, também vem mirando executivos da corretora.

Até mesmo o Safra, voltado mais a classe alta, começou o movimento de forma mais tímida, mais focado nos assessores de investimentos -alvo da guerra entre XP e BTG.

Aos clientes, o plano do Bradesco vai trazer mais concorrência ao setor, beneficiando o consumidor final. Já o acionista deve constatar que estar sob tantos olhares pode não ser tão vantajoso assim.

Vinicius Pereira

Compartilhe sua opinião