Bradesco (BBDC4) volta atrás em promessa e retoma demissões, diz sindicato

Bradesco (BBDC4) volta atrás em promessa e retoma demissões, diz sindicato
O Bradesco (BBDC4) retomou as demissões encerrando a promessas de não cortar empregados durante a pandemia

O sindicato que representa os funcionários do Bradesco (BBDC4) informou nesta quinta-feira (1) que o banco retomou as demissões, voltando em sua promessa de não cortar empregos durante a pandemia de covid-19.

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! cadastro feitocom sucesso.

lead suno background

De acordo com a entidade, cerca de 70 funcionários da instituição financeira foram cortados desde o início desta semana, sendo a maioria da área de recursos humanos. O Bradesco não informou se a medida integra parte de um programa que corte de custos.

Ainda segundo o sindicato,o banco enviou para todos os empregados um comunicado no qual informava que os funcionários demitidos até 30 de novembro terão seus planos odontológico e de saúde mantidos ativos pelo período de seis meses adicionais sem custo.

Conheça o Suno One, a central gratuita de informações da Suno para quem quer aprender a investir. Acesse clicando aqui.

O Bradesco fechou junho com um total de 96.787 funcionários e comunicou no mês seguinte que possuía planos para cortar custos operacionais de forma nominal neste ano e no próximo para mitigar os impactos provocados pela pandemia do novo coronavírus. O presidente-executivo da companhia, Octavio de Lazari, afirmou que o banco consideravam usar medidas, incluindo devolver edifícios alugados e cortar a segurança das agências e despesas com transporte de dinheiro.

Bradesco adere à coalizão por sustentabilidade

O Bradesco, Itaú Unibanco (ITUB4) e Santander (SANB11) assinaram a adesão à Coalizão Brasil Clima, Florestas e Agricultura, com o objetivo de implementar ações para promover um novo modelo de desenvolvimento econômico pautado pela sustentabilidade.

Os três maiores bancos privados do País comunicaram que visam investir em um desenvolvimento marcado pela economia de baixo carbono e responder aos desafios das mudanças climáticas, de forma a possibilitar avanços concretos na agenda de clima e agropecuária no Brasil.

Com a iniciativa, o Bradesco e outros integrantes do grupo vão buscar oportunidades e sinergias entre a agropecuária e a agenda de proteção, conservação e uso sustentável das florestas para mitigar as mudanças climáticas.

Com informações do Estadão Conteúdo

Arthur Guimarães

Compartilhe sua opinião