BofA prevê menor contração do PIB do Brasil de 5,2% ante 5,7%

BofA prevê menor contração do PIB do Brasil de 5,2% ante 5,7%
De acordo com o Bank of America (BofA), as expectativas do PIB desse ano melhoraram.

O Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil apresentou forte recuperação no mês passado, segundo dados internos do Bank of America (BofA) divulgados nessa segunda-feira (24).

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

lead suno background

De acordo com o BofA, as expectativas do PIB desse ano melhoraram. A previsão anterior representava uma contração de 5,7% na economia, atualizada para 5,2% devido ao otimismo de recuperação, que deve ocorrer conforme as medidas de isolamento social diminuam e os indicadores de mobilidade continuem a subir, reportou o relatório dos analistas Ana Madeira e David Beker enviado na segunda-feira aos seus clientes.

Entretanto,  a recuperação parece menos garantida no longo prazo com o fim dos estímulos econômicos fornecidos pelo governo. “O provável aumento rápido do desemprego à frente e os desafios significativos no cumprimento das regras fiscais podem dificultar um crescimento sustentável no médio prazo, em nossa opinião”, escreveram Madeira e Beker.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

Boletim Focus prevê contração menor do PIB em 2020

De acordo com o Boletim Focus, publicado nesta segunda-feira (24), o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil irá recuar 5,46% em 2020. Caso a projeção se confirme, este será o pior ano para a economia brasileira no último século. Essa é a oitava semana consecutiva em que os especialistas do mercado financeiro, ouvidos pelo Banco Central (BC), estimam uma queda menos intensa do PIB que no relatório anterior. Há quatro semanas, a previsão era de um tombo de 5,77%.

No início do ano, o Boletim Focus previa uma alta de 2,30% do PIB deste ano, na sequência dos crescimentos registrados desde 2017. Entretanto, o mercado, assim como o Banco Central, não esperavam os fortes efeitos causados pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19) na atividade econômica global.

Segundo o Instituto Brasileiro de Estatística e Geografia (IBGE), o PIB brasileiro recuou 1,5% no primeiro trimestre; o resultado do segundo trimestre, período que deve abranger as medidas de contenção ao vírus de forma mais ampla, será divulgado em 1º de setembro. Para o ano que vem, o relatório Focus permanece com a previsão de que a economia do País subirá 3,5% — mesma estimativa das últimas 12 semanas.

Além disso, o documento apresentado nesta segunda-feira também mostrou que o mercado voltou aumentar a expectativa pela inflação. A projeção para o aumento dos preços deste ano ficou em 1,71%. Caso o resultado se confirme, a inflação ficará abaixo da meta estabelecida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN).

Saiba Mais: Boletim Focus: Mercado prevê queda de 5,46% do PIB em 2020

O objetivo estipulado pela autoridade monetária do País, composto pelo Ministro do Planejamento, Ministro da Economia e presidente do BC, é de inflação de 4%, com 1,5 ponto percentual de tolerância, de 2,5% até 5,5%.

Em relação ao ano que vem, os economistas do mercado estimam um Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 3%, assim como nas últimas nove semanas.

 

Rafaela La Regina

Compartilhe sua opinião