BNDES atinge marca de R$ 30 bi em créditos para linhas emergenciais na pandemia

BNDES atinge marca de R$ 30 bi em créditos para linhas emergenciais na pandemia
O BNDES atingiu R$ 11,2 bilhões em financiamentos oferecidos por programa emergencial

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) atingiu a marca de R$ 30 bilhões em aprovações nas linhas emergenciais implementadas para auxiliar empresas e preservar a saúde dos brasileiros durante a pandemia do novo coronavírus (covid-19). Segundo a instituição, a marca foi alcançada na última sexta-feira (31).

De acordo com o BNDES, ao todo foram 163 mil empresas beneficiadas com os auxílios o que contribuiu para a manutenção de aproximadamente cinco milhões de empregos. As micro, pequenas e médias empresas (MPMEs) receberam uma atenção especial da instituição devida a importância econômica e social dessas atividades.

Auxílios do BNDES na pandemia para as empresas:

Suno One: o primeiro passo para alcançar a sua independência financeira. Acesse agora, é gratuito!

  • Programa Emergencial de Suporte a Empregos: R$ 4,6 bilhões aprovados;
  • BNDES Crédito Pequenas Empresas: R$ 6 bilhões aprovados;
  • Programa Emergencial de Acesso ao Crédito: R$ 3,4 bilhões realizados por meio da garantia;
  • Suspensão de pagamentos para operações indiretas automáticas: R$ 3,1 bilhões aprovados.

Iniciativas da instituição para preservar saúde das pessoas:

  • Programa Emergencial para o Setor de Saúde: R$ 305 milhões aprovados
  • Campanha de financiamento coletivo Matchfunding Salvando Vidas: R$ 35 milhões captados.

O BNDES esclareceu que os R$ 305 milhões aprovados no Programa Emergencial resultou, até o momento, na aquisição de 2.870 leitos, 4,5 milhões de testes, 1,5 mil monitores e 220 respiradores. Já a campanha entregou cerca de 14 milhões de equipamento de proteção individual (luvas, touca, máscaras e álcool em gel), 164 hospitais em 20 estados.

Apoio do BNDES às grandes empresas no setor privado:

  • Linhas de suspensão de pagamentos para operações diretas: R$ 7,8 bilhões aprovados;
  • Suspensão de pagamentos para operações indiretas não-automática para todos os setores da economia: R$ 1,2 bilhão aprovado.

Já para o setor público, a linha de standstill adiou temporariamente R$ 3,3 bilhões em dívidas contraídas junto ao Banco. Além de repasses emergenciais para estados que possuem contratos ativos com a instituição.  Por fim, além dos R$ 30 bilhões nas medidas emergenciais, o BNDES transferiu R$ 20 bilhões do fundo PIS/Pasep para o FGTS. Somada essa iniciativa, a instituição atingiu a marca de R$ 50 bilhões.

Poliana Santos

Compartilhe sua opinião